Arthur Caliman, o estilista das misses

Arthur Caliman o estilista das misses

Foto: Divulgação

Em um concurso de miss, não são apenas os cuidados com o corpo que contam pontos, a escolha do figurino também primordial. No caso da nossa candidata à Miss Universo, a bela Priscila Machado, ela já tem reservado um vestido de seda com bordados e outro no tom goiaba, todos assinados pelo estilista paulistano Arthur Caliman, de 32 anos.

Arthur foi responsável pelas peças das 27 candidatas à Miss Brasil 2011. Pela segunda vez ele ficou responsável pelo momento máximo do evento: o desfile de trajes de gala.

"Ser estilista único em um evento como esse primeiramente é uma honra, pois considero a beleza da mulher brasileira uma das mais exuberantes do mundo, e ter o privilégio de, através do meu trabalho, enriquecer ainda mais o evento, me traz uma grande satisfação", revela Arthur. "Vesti algumas das mulheres mais lindas do país, que chegaram ao concurso cheias de sonhos, de expectativas."

Durante o concurso, o estilista apresentou modelagens de um ombro só, mais próximas ao corpo e aliadas a longuíssimas saias com caudas. "Vestido frente única com decote e bordados, ora apresentados sobre rendas recortadas e tingidas a mão, ora sobre desenhos da mitologia grega.

Também tivemos um trabalho manual, com tingimento que forma dois degradês", adianta.

Para confeccionar os modelos, Arthur percorreu diversas capitais e levou em consideração as características de cada estado. E lembrando que o Miss Brasil era um concurso de beleza, procurou enaltecer e ocultar os melhores e piores pontos de todas as candidatas. Foi um trabalho que durou sete meses.

"Três meses antes do evento, iniciei a confecção de 56 modelos de vestidos diferentes para a final do Miss Brasil. Portanto, desenvolvi duas opções para cada candidata quando elas visitaram meu ateliê, em São Paulo", conta o estilista. "Isso nos deu um grande trabalho, mas acreditamos que nossa participação está marcada para sempre no sonho e na lembrança da maioria das mulheres deste país."

Arthur Caliman lançou sua marca há 11 anos, quando tinha 21 anos. Seus vestidos de festa trazem fortes referências dos seus avós, alfaiates e modistas de origem italiana que instalaram o ateliê da família na cidade de São Paulo. "Fui totalmente influenciado pelos detalhes na costura, riqueza na escolha dos tecidos e também pela paixão que a alta moda produzida por meus avós promoviam no passado", diz.

Sua maior coleção é a prêt-à-porter de luxo, intitulada Moda Festa. Em 2011, Arthur criou linhas diferenciadas: Teen (direcionada para as jovens de 12 a 19 anos), Noiva, Extended (plus size, do 48 ao 56) e Atelier (linha prime, modelos com série limitada). "Meu olhar e todo o meu foco de trabalho hoje é em busca de evidenciar o estado de espírito de uma mulher, e isso acontece com mais frequencia em ocasiões especiais, como numa festa, por exemplo", acredita o estilista.


A marca trabalha com duas tecelagens nacionais. Lá são desenvolvidas novas construções de tecido, novas cores, novos toques e efeitos. "Tudo começa com o tecido e com a escolha das fibras. Depois, tenho também um grande acervo de família que conta com raríssimos cortes de renda, tafetás, shantungs e brocados. É ali que inicio todo o critério de escolha dos elementos de um vestido", explica Arthur. Na equipe do paulistano estão modelistas, estilistas e desenhistas.

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente