Vestido de noiva mistura moda e sonhos

Vestido de noiva mistura moda e sonhos

Foto: divulgação

É inevitável. Uma das primeiras coisas que as mulheres fazem quando decidem se casar é comprar uma pilha de revistas de vestidos de noivas para saber quais são os modelos mais usados e as últimas tendências da moda. Mas será que o vestido que vai marcar um dos dias mais importantes da vida de uma mulher precisa seguir as tendências da época ou os sonhos de quem vai usá-lo? Há estilistas que, nestes casos, colocam em primeiro lugar os desejos que a noiva carrega consigo.

É o caso de Patrícia Granha, estilista do Ateliê Jardim Secreto. "A noiva é uma cliente muito especial que sempre traz junto um sonho. Por isso, prefiro não ficar presa e nem seguir nenhuma tendência", conta. "Este vestido tem que ter a cara de quem usa, sendo a única coisa do casamento que é realmente da noiva. Prefiro sempre optar por uma silhueta clássica, simples e chique que estará sempre na moda."

O processo de criação de vestido de noiva é longo, uma vez que a estilista, muitas vezes, resgata histórias da noiva para montar o modelo que traduza com veracidade a personalidade da dona dele. "O trabalho sempre começa com uma primeira conversa onde busco todos os tipos de informações. O que ela faz no dia a dia, como será o casamento, se ela é uma princesa ou se ama o mar, o que gosta de vestir, como é o noivo e se tem algum sonho ou alguma foto de referência de família", explica Patrícia.

Normalmente, conta Patrícia, a noiva nunca visita o ateliê sozinha. "Ela sempre está com a mãe, irmãs, tias, amigas, madrinhas. Então converso com todas. As minhas perguntas são muito sutis: falamos de sonhos e de infância, pois é um momento muito especial para todos da família, uma experiência única", ressalta a estilista.

A segunda etapa do trabalho de Patrícia é mostrar fotos de livros especializados em noivas, revistas e alguns vestidos desenhados por ela. "Nessa fase as meninas vão se abrindo e mostrando o que elas gostam ou não. Assim, partimos para os desenhos e para novas conversas até a aprovação total da noiva". Patrícia garante que se desdobra para tornar possíveis os sonhos das noivas que a procuram. "O importante é a confiança que a noiva deposita no meu trabalho. Ela sabe que, no fundo, eu vou fazer tudo para que ela se sinta linda e confiante do início ao fim da festa".

Noiva e tendência de moda

Para Patrícia Granha, cada noiva é única. E para misturar sonhos e moda, opta por silhuetas clássicas, simples e chiques. "É preciso lembrar que fotos do casamento são para sempre e o melhor é escolher um vestido que não fique datado. Tecidos como renda francesa, tafetá de seda e flores clássicas como a camélia, não tem erro, ficam sempre chiques!", comenta. "Um belo vestido de renda, nunca vai sair de moda".

Quem compartilha dessa mesma opinião é a estilista Bibi Barcellos, dona do Ateliê que leva seu nome. "Toda noiva tem um ar de princesa. E temos que fazer um vestido que ela goste e traduza os sonhos dela", comenta. "Nenhuma noiva quer ver seus filhos abrindo o álbum de casamento e criticando: ‘nossa, mãe, você se casou com isso?’", lembra Bibi.

Vestido de noiva mistura moda e sonhos

Patrícia Granha, estilista do Ateliê Jardim Secreto. Foto: divulgação

Patrícia afirma que hoje a moda, não só para as noivas, é bem democrática. "A mais nova tendência em termos de silhueta é o modelo de um ombro só, que vem de uma vez por todas tirar o lugar do tão querido e amado modelo tomara-que-caia", conta. Detalhes como faixa no vestido em outra cor, como nude e até preto, e a mudança do branco para tons de off white, perolado e chá também estão em alta. "Os vestidos estão mais fluidos e o uso de tecidos como tule de seda é a escolha perfeita para quem quer fugir da renda", completa a estilista.

Élide Helzel, consultora de moda da Nova Noiva, loja de grande prestígio entre as noivas brasileiras, acredita que tudo depende de fatores como horário, local, estilo do casamento e, principalmente, gosto, idade e tipo físico da noiva. "Acho que as noivas estão mais livres nas suas escolhas. Depois de experimentar vários modelos, elas sentem-se seguras para decidir com coerência o que querem, seguindo apenas seu gosto e o conselho (sem imposição) do seu estilista.

Apesar dessa tal liberdade, Élide revela que há as noivas têm procurado modelos mais despojados, de corte impecável e de tecidos nobres, como chiffon, musseline, crepe e rendas leves. "Mas sempre há espaço para cetins de seda e zibelines", diz. Quanto às saias, a consultora afirma que tanto as saias aderentes até os quadris, formando o corte sereia, evidenciando as formas da noiva, ou saias fartas e leves são tendências fortes atualmente.

Élide discorda de Patrícia quanto ao possível fim do decote tomara-que-caia. Principalmente porque favorece quase todas as mulheres (disfarça busto muito volumoso, aumenta seios pequenos). "Mas ele não reina absoluto, dividindo seu espaço com cavas americanas, decotes em ‘v’ e de um ombro só".


O brilho, garante a consultora, é um detalhe do qual as noivas não abrem mão, principalmente em casamentos noturnos. Porém, esse brilho é bem dosado. E para quem pretende adotar os casaquinhos, uma dica: "eles dão um charme todo especial e a possibilidade de aparecer na festa com um ‘outro’ vestido. Além, é lógico, de cobrir uma noiva mais tradicional durante a cerimônia religiosa", sugere Élide.

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente