Transforme sua casa em um bazar!

Transforme sua casa em um bazar

Mulher não resiste a uma vitrine. Com ou sem anúncios de descontos, sempre é um chamariz para quem não vive uma pecinha nova no guarda-roupa. Mas fazer uma boa varredura e se desfazer daquela roupa que foi usada uma vez ou que ainda está com a etiqueta é necessário de vez em quando, não é?

E sabe como tornar esse processo mais interessante? Montando um bazar! É isso mesmo! Abra as portas da sua casa para receber as amigas e parentes e efetue vendas ou até trocas de roupas. "A moda hoje possui identidade cada vez mais própria e pessoal. A principal característica é ser diferente. Por isso este tipo de encontro tem se tornado frequente, uma vez que possibilita às participantes dividirem experiências e novidades que existem em seus guarda-roupas", afirma Paula Castro personal stylist e consultora de moda e beleza.

Para tornar o evento bem organizado, Lígia Marques, consultora de etiqueta, conta que o melhor a fazer é mandar um convite impresso, para garantir a presença das mulheres. "Não precisa ser nada muito elaborado, caro. Um folhetinho já é o suficiente", diz.

Convide pessoas mais próximas, como amigas e parentes. O número de participantes depende da quantidade de objetos a serem vendidos e do espaço a ser utilizado. Ah, e não se esqueça de encomendar alguns quitutes. "Canapés, sanduichinhos, suco, chá, café e docinhos", opina Lígia. Outra dica da consultora é dividir as peças entre troca e venda e reservar um espaço para servir de provador.

Paula sugere que a dona do bazar selecione sempre aquilo que está em bom estado e aposte nas peças da estação que são garantia de venda rápida. "Por exemplo: as saias florais vão vender muito mais no verão do que no inverno", prevê. E dá outra dica: "As peças mais caras sempre devem ficar numa mala, bolsa ou parte diferenciada, porque ajuda a despertar maior interesse das clientes que sempre buscam as novidades. Muitas vezes, roupas compradas em viagens ao exterior são as mais cobiçadas, pois agregam outro valor cultural e estilo à compradora que deseja inovar", completa.

Num bazar não vale vender só roupas não! Por isso, pode incluir bolsas, sapatos e até jóias. A personal stylist revela que muitas organizadoras até complementam com objetos de decoração. "Porém, creio que lingerie não seja apropriada, a menos que nunca tenha sido usada".

Não há necessidade de ter apenas roupas novas e de marca, apesar de ser o atrativo da reunião. Inclusive há peças que quanto mais antigas mais cobiçadas ficam. E na hora de montar o bazar e atrair a mulherada é preciso apostar nos diferenciais, como peças únicas ou parecidas com a de alguém famoso. "Se houver peças simples, coloque-as junto às outras, que uma sempre acaba sendo vendida. E se você tiver uma peça muito básica, dê um ‘up’ customizando-a ou acrescentando outra peça junto a ela para fazer uma promoção. Isso aumenta a chance de venda", acrescenta Paula.

Paula faz questão de lembrar que roupas que já foram usadas precisam estar impecáveis. Por isso, lave, passe muito bem, perfume e coloque tudo em sacos plásticos para dar aquela sensação de nova, ou monte uma bela arara com as peças expostas. Isso facilita na hora de identificar a peça.


"Procure também sempre deixar os preços nas peças, porque se alguma cliente quiser desconto você consegue negociar rapidamente e não perde horas procurando numa lista". Bons negócios!

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente