SPFW abre os trabalhos com sensualidade e elegância

SPFW abre os trabalhos com sensualidade e elegânci

Desfile da Cori. Foto: AgNews

Looks sensuais, estilos lady like e clássico, e muitas peças utilitárias, esses sem dúvida foram os destaques do primeiro dia da 32ª edição da São Paulo Fashion Week. Quem conferiu adorou! Mas para você que quer saber o que realmente pegar da passarela e combinar com o seu estilo, a stylist Marcia Jorge te passa as próprias impressões de Animale, Tufi Duek, Cori e Osklen.

ANIMALE

Com um casting de primeira, a grife trouxe à tona o veludo molhado, esquecidinho há algumas estações, e  promete pegar no nosso inverno. É chic, é dramático e super glamouroso, assim como as cores usadas que foram do preto, passando pelo vermelho vivo, cobre, o mostarda até o luxuoso nude. As transparências em looks super fluidos conferiram uma sensualidade velada, gostosa de se ver e de usar. As peças estampadas são de extremo bom gosto, super usáveis, bem longe do look étnico caricatura.

Vale conferir também as peças de crochê com tramas abertas que deram um toque super despojado aos looks e contraste delicioso com o veludo, as transparências e as peles. Um arraso!

TUFI DUEK

O visual ladylike em uma versão futurista, forte, poderosa, é de cair o queixo! Para quem tinha alguma dúvida de que o comprimento midi não era sexy, a coleção assinada por Edu Pombal veio para resolver isso.

Uma explosão de sensualidade e feminilidade com um refinamento raro, cintura marcada seja por cintos, corsets ou recortes são a marca registrada da grife e, claro, não ficaram de fora. As texturas e volumes, maravilhosos, são absolutamente viáveis para a vida real, assim como os looks metalizados, que já entraram na minha wish-list. Sem exceção, todas as peças apresentadas na coleção despertaram o desejo de serem tocadas. Absolutamente encantador!

CORI

Definitivamente os tons terrosos, o eterno preto e o mostarda são o hit da temporada que a coleção da Cori soube traduzir muito bem, mas não apenas isso: retratou perfeitamente a figura da mulher contemporânea: uma amazona capaz de conduzir muito mais que cavalos, mas sua própria vida.

Autossuficiente, confiante e se basta. As cores, o couro, os recortes, os brilhos, as fendas, as estampas, tudo no lugar e na hora certa. O mundo está aos pés desta mulher e eu estou aos pés não só de cada peça da coleção, mas no styling do desfile que eu tenho o prazer em chamá-lo de fine art! Os acessórios provaram sua vital importância na hora de contar uma história. Lindo!

OSKLEN

A Osklen dessa vez nos deu um banho com o lifestyle que propõe: a consciência e preocupação que vai muito além dos limites da própria pele. Para isso, é necessário que as vestes sejam confortáveis, despojadas, mas sem perder a graça e ternura, em forma de cores deliciosamente vibrantes, mix de materiais ecologicamente extraordinários e estampas florais e geométricas.


Os macacões tanto na versão masculina como na feminina, tudo junto, misturado, estão sensacionais. Vale a pena também prestar a atenção no vestido amplo longo de veludo com estampa floral, uma verdadeira it-piece!!

Comente