São Paulo Fashion Week termina em clima de calmaria

São Paulo Fashion Week termina em clima de calmari

Desfile Priscila Darolt/ Arquivo MBPress

Ontem, o último dia da 25ª edição do São Paulo Fashion Week estava parecido com o clima do lado de fora da Bienal do Ibirapuera: escuro e gelado. Despedidas sempre soam assim. Esse 23 de junho foi menos agitado que os outros dias e o público parecia cansado depois de 49 desfiles em sete dias, saturado da mesmice que rondava o pavilhão. Seria o efeito pós-Gisele Bündchen?

O desfile de cores de Priscilla Darolt se baseou nos segredos e histórias de um porta-jóias, aqueles com direito à uma bailarina no centro. Na entrada da passarela, uma bailarina de papel emergia do chão enquanto a música delicada pairava no ar. A estilista investiu nos vestidos estilo japonês, com golas altas e largas, peças em seda e com muito volume.

Suspensórios e shorts foram características de Rodolfo de Souza para criar a coleção da grife Carlota Joakina, inspirada nas grandes metrópoles.

Lino Villaventura encerrou o último dia de São Paulo Fashion Week com um desfile cheio de cores e bom humor. Como sempre, o estilista impressiona pela inventividade. Dessa vez, a maquiagem veio marcada pelo universo infantil. As “cabeças” das modelos, confeccionadas no ateliê do estilista no Ceará, foram feitas com bugigangas compradas na Rua 25 de março (São Paulo).

Fonte - MBPress

Comente