Salve suas roupas, customize!

Uma Vilamiga pediu 'dicas para reciclagem do que a gente já tem', em seu comentário na coluna sobre liquidação. Hoje vou atender esse pedido porque todo mundo quer peças exclusivas, mas não quer ou não pode gastar muito com roupas novas.

Antes de mais nada, é bom reforçar que as peças a serem “recicladas” precisam estar em bom estado, porque aplicar alguns detalhes não vai fazer com que aquela peça que você tanto ama e usa há anos pare de se desgastar.

Faça uma triagem do que vale a pena ser customizado e o que merece ser descartado mesmo. Algumas coisas podem ser salvas facilmente como um furinho de cigarro na roupa ou uma peça quase nova, mas que já está desbotada pelas lavagens.

Conte com a ajuda de uma costureira que pode “ressuscitar” as peças esquecidas no fundo do armário, transformando vestidos em saias, calças em bermudas ou shorts, tirando as mangas dos casacos e blusas e muitas outras transformações inteligentes.

Lavanderias geralmente oferecem serviços de tingimento, mas se você quer fazer em casa e economizar, precisa seguir cuidadosamente as instruções dos tubos de tinta vendidos em armarinhos.

Salve suas roupas customize

Divulgação

Para mudar a cara das peças que já cansamos de usar, mas continuam boas, ou resolver aqueles pequenos furinhos, as aplicações são uma ótima pedida.

A equipe do Vila Mulher já deu uma dica de customização com lantejoulas, que você pode conferir aqui.

Você também pode usar botões de várias cores e tamanhos e criar desenhos com ele. As tachinhas estão fortíssimas e atualizam a sua peça. São vendidas em vários tamanhos e modelos e são fáceis de aplicar. Você pode aplicar na lapela de um casaco, no bolso da calça, na bolsa e até naquela sapatilha básica. Pra quem não tem paciência para pregar as tachas com o alicate, existem algumas opções termo-transferíveis que são vendidas em cartelas - já em formatos definidos, ou para recortar e criar seu próprio desenho.


Lembre-se que muitas vezes não precisamos transformar a peça, mas o jeito como a usamos. Faça testes, sobreponha, dobre. Da última vez que arrumei meu armário, achei algumas saias de malha que foram moda há alguns anos e estavam curtas demais. Como ainda são praticamente novas e eu não queria mandá-las embora, comecei a pensar no que fazer para aproveitá-las... Até que percebi que poderia usar como versáteis tops tomara-que-caia: com uma faixa ou um cinto no verão, ou sobrepondo camisas nos dias frios.

Érica Minchin trabalha com pesquisa, criação e desenvolvimento de produtos em moda e ministra cursos e palestras sobre imagem e tendências. Ela ensina que aparência é a ferramenta de comunicação não-verbal mais poderosa e estimula explorar as melhores maneiras de fazer uso dela. Contato: ericaminchin@yahoo.com.br

Comente