Reserva - Cuba alegre na passarela

Reserva  Cuba alegre na passarela

Reserva. Arquivo MB Press

A grife masculina Reserva mesclou crítica social à ditadura que ainda persiste em nossos dias, com estilo e alegria na passarela no último desfile do primeiro dia de São Paulo Fashion Week.

Com um show teatral encenado por soldados com nariz de palhaço, que enrolavam charutos, os modelos mostraram a coleção de verão de 2012, nomeada Cubalibre?. Os modelos de tecidos leves como o linho e a tricoline ganharam cortes modernos.

As calças tiveram o comprimento encurtado, e os shorts e as bermudas ficaram mais largos. Blazers, camisas e camisetas tinham transparências, costuras, golas duplicadas e bolsos em proporções exageradas. Nos pés sapatos estilo mocassim, tênis e sandálias gladiadoras - tendência para homens já tinha surgido no Fashion Rio.

Além desse frescor na modelagem, as cores dos looks também nos transportam ao calor e alegria de Havana, mostrando que o povo sofrido também se diverte em Cuba. As cores das roupas lembram a refrescância latina, e nessa mescla também aparecem as listras, o xadrez, e até mesmo, o "camuflado" do uniforme do exército. Tudo muito bem misturado como numa deliciosa "cubalibre", repleta de referências.

Ao final do desfile, o estilista Rony Meisler aponta para camiseta que estava usando, uma espécie de síntese da mensagem do desfile: "Quando conseguirmos rir de nós mesmos, estaremos à frente de nosso tempo".


Por Giseli Miliozi

Comente