Quem disse que você não tem nada para vestir?

Quem disse que você não tem nada para vestir

Divulgação

Quem nunca parou diante de um guarda-roupa, momentos antes de sair, e pensou "não tenho roupa para usar!" e, ao mesmo tempo, estava com um milhão de peças diante dos olhos? Para a consultora de moda Milla Mathias, a resposta do dilema é simples: "As pessoas compram por impulso e acabam abarrotando os guarda-roupas com peças que não tem nada a ver com seu estilo ou corpo. E aí, de tão cheio que fica o guarda-roupa, não conseguem visualizar as peças e, por falta de tempo e visão, acabam sempre usando as mesmas". Ela garante que não é necessário gastar rios de dinheiro para estar bem vestido.

Comprar roupas é muito fácil, o difícil mesmo é saber se ela serve para o seu tipo e personalidade. Então, como combinar perder a unicidade no meio do bombardeio de imposições que a mídia faz com relação à moda e à beleza? A resposta que você procura pode estar no livro "Quem disse que você não tem nada para se vestir? Como ter um guarda roupa que valoriza sua imagem" (Editora Matrix, 2009). Escrito por Milla e lançado agora em novembro, ele ensina passo a passo como se vestir confortavelmente bem com as roupas que tem e ainda continuar na moda.

Milla conta que a falta de livros reais, mostrando padrões reais, foi o que a inspirou a escrever o livro. "A ideia surgiu pela carência de uma obra realmente instrutiva e educativa com imagens de pessoas comuns. Minha intenção é de que as pessoas identifiquem o que tem de melhor e mostrem isso ao mundo", declara. "Quis fazer uma um livro para que várias pessoas, de diferentes perfis, pudessem se identificar com ele e aprender também", completa. Ao todo, foram quase três meses de trabalho.

Para as fotos, Milla convidou 14 amigos que aceitaram colaborar com a causa e, de quebra, posaram com peças próprias, tornando o trabalho muito mais divertido e concordando com o objetivo inicial: mostrar que toda beleza é válida, só é preciso aceitá-la. "Os padrões são impostos pela indústria da moda que escolheu que o ideal de beleza são as pessoas altas e esqueléticas. No entanto, todos nós temos pontos fortes e ponto fracos e um dos segredos de se vestir bem é saber valorizar os fortes e disfarçar os fracos. Então minha dica para quem está ‘fora’ dos padrões é identificar o que você tem de melhor e mostrar isso ao mundo! Não queira ser outra pessoa: você é único e deve valorizar-se", sugere Milla.

Ela deixa algumas dicas importantes para as vilamigas:

- Faça uma faxina no guarda-roupa, tire tudo que não lhe favorece e organize-o de forma que consiga visualizar as peças que tem.

- Não tenha preguiça de experimentar uma nova combinação. Seja ousada! Além disso, tenha sempre em mente que qualidade é sempre melhor que quantidade.

- Antes de tudo, saiba exatamente o que tem no guarda-roupa. Com essa informação em mãos, faça uma lista do que falta e, ao comprar uma peça nova, imagine com quais outras três peças - que você já tem - devem combinar.


- Tenha peças básicas (com cores neutras como preto, azul marinho, cinza, branco e areia e cortes mais tradicionais) e também peças de maior investimento e maior uso, que combinem entre si.

Por Tissiane Vicentin (MBPress)

Comente