Prepare as malas!

O final do ano está aí e muita gente já está se programando para viajar. Depois de pesquisar o destino, consultar agências de turismo, comprar as passagens e se organizar, é a hora de começar a pensar nas malas!

Outro dia li um post da Fernanda, do blog Oficina de Estilo, falando que atualmente ela pensa muito mais na roupa que merece passar aquele momento do que no lugar que ela vai frequentar para usar aquela roupa. Eu adorei esse ponto de vista e ele é super adequado. Por isso hoje vou falar da escolha e organização das roupas que devem participar dos momentos maravilhosos e relaxantes que uma viagem proporciona.

Eu sei que nas horas de arrumar as malas dá aquela preguiça, indecisão pelo que levar e ainda tem a briga para que caiba tudo dentro da coitada. Mas, calma! Respire fundo e planeje-se. Se você perder alguns minutos pensando agora, vai evitar aquela dor de cabeça depois.

Para que você não tenha que fazer nenhum origami que vá estragar suas roupas, ou ainda para que o excesso de peso não provoque uma lesão na sua coluna, pense nos lugares e nos tipos de programa que pretende fazer. Quais as roupas necessárias para essas ocasiões? Você realmente vai precisar desses 14 pares de sapatos e dessas 8 calças jeans para passar um final de semana na praia?

Ao invés de levar uma calça rosa, um shorts verde limão, uma saia laranja e uma bermuda azul royal, fora o básico, opte por uma peça diferenciada e escolha outras mais discretas para que possa formar várias combinações.

Com esse clima maluco, nunca sabemos ao certo o que levar. Se separamos só roupas de verão, faz frio, se optarmos pelas de inverno, passaremos calor... E, se não dá para levar a mesma quantidade de peças para verão e para inverno, pois precisaríamos de 3 malas para uma viagem de 5 dias, o que fazer?

Simplifique! Considerando nosso clima atual, leve roupas de verão e meia-estação e complemente com um blazer em jeans ou tecido neutro, que esquenta o suficiente e é mais arrumado para sair à noite (além de combinar com tudo!), e uma jaqueta (que você pode levar fora da mala, para o caso de sentir frio durante a viagem), ideal para o dia. Se for à praia, ou à piscina, escolha saídas de banho de cores escuras, que podem ser usadas outras vezes sem que fiquem encardidas logo nos primeiros cinco minutos.

Escolha duas ou três blusas para cada parte de baixo (depende da duração da viagem). Sobreposições são uma ótima pedida, além de tirar o ar muito básico do look, permitem que você monte de 3 à 4 looks com apenas duas blusas. Vestidos são bem práticos e, além de ocupar menos espaço na mala, transformam o tempo pensando no que escolher para vestir em tempo para se divertir nos passeios. Aliás, dê preferência às peças de malha e de tecidos que não amassem e ocupem menos espaço, principalmente se não possuir um ferro de passar roupas à sua disposição.

Lembre-se: escolha peças básicas e transforme-as com os acessórios! A moda agora é usar bottom básico com camiseta "podrinha" e maxi bijus, aproveite isso! Se escolher uma ou duas bolsas de tecido, pode dobrá-las e guardá-las na mala sem que ocupe muito espaço.

Lenços também são ótimos, pois além de deixar-nos mais arrumadas, ajudam a proteger contra o frio e podem ser usados de várias maneiras: amarrado no pescoço, na bolsa, no cabelo e, dependendo do tamanho do lenço, dá até para usar como blusa!

Quanto aos sapatos, os pares que você poderá levar são: 1 sandália de salto (que não é realmente necessária se você não é adepta do salto e não pretende ir para uma balada ou saída noturna que exija); 1 chinelo; 1 sapatilha; e 1 sandália rasteira (como essa quase não ocupa espaço, pode haver uma segunda opção). Todos em cores neutras e/ou que combinem com as roupas escolhidas. Se planejar longas caminhadas para conhecer o local, leve tênis e use-os durante a viagem (vai economizar espaço na mala e deixar os pés muito mais confortáveis). Não se esqueça de envolver os calçados em sacos plásticos para que não sujem as roupas. Caso esteja viajando para um lugar muito frio e queira levar um par de botas, guarde os tênis na mala e calce as botas.

Embale as calcinhas, sutiãs e meias separadas dos biquinis e maiôs. Não os deixe espalhados pela mala. Além de ser horroroso, não é nada prático ter que ficar procurando peças pequenas no meio de tanta roupa.

Ao arrumar as coisas na mala, coloque por ordem de utilidade: embaixo ficarão aquelas peças que serão menos utilizadas, como a blusa que você está levando de reserva, caso o tempo mude ou você enjoe das suas opções, e as peças mais pesadas. Em cima ficarão as peças que podem amassar e as que vão ser usadas primeiro.

Algumas pessoas preferem colocar os sapatos embaixo de tudo e depois colocar as roupas por cima. Apesar de ser um bom uso para o espaço, eu não acho prático. Particularmente, prefiro colocar meus sapatos nos cantos vazios da mala, onde eu terei fácil acesso e ainda preencherei buracos inutilizados. Eu prefiro fazer assim:

Quando a mala não possui divisórias, em um canto, coloco a frasqueira com os ítens de higiene e o saco de roupas íntimas. Ao lado, ponho as calças jeans e as blusas de malha que amassam menos. Nos buracos laterais coloco meus sapatos e por cima as camisas que amassam mais, o pijama e as roupas de cama e banho, que serão retirados da mala primeiro.

Quando ela é do tipo sacola e possui divisórias ou bolsos laterais, eu uso um bolso para sapatos e outro para a frasqueira com os produtos de banho e beleza. A minha sacola possui 3 bolsos, então eu uso o terceiro, que é mais estreito, para roupas íntimas.


A organização das peças também depende do tamanho da mala e do espaço que eu tenho disponível. Às vezes, separo as peças em pilhas de partes de baixo e partes de cima, em outras deixo os conjuntos agrupados. Por exemplo: se com uma calça jeans eu pretendo usar 2 blusas, deixo essas peças juntas na mala para economizar tempo na hora de me arrumar.

Érica Minchin trabalha com pesquisa, criação e desenvolvimento de produtos em moda e ministra cursos e palestras sobre imagem e tendências. Ela ensina que aparência é a ferramenta de comunicação não-verbal mais poderosa e estimula explorar as melhores maneiras de fazer uso dela. Contato: contato@ericaminchin.com

Comente