Os monges de Mario Queiroz

Os monges de Mario Queiroz

Foto/Arquivo MBPress

Mario Queiroz levou para sua passarela um clima bem oriental. O cenário tinha diversas armações em referência aos templos.

A bata foi o personagem principal da coleção e apareceu bem longa em tons de off-white. Camisas ganharam toques de batas bem longas e com recortes laterais. Os brancos, nudes e beges só saíram de cena para dar lugar ao azul, bem clarinho. As estampas, quando apareceram, também tinham referências asiáticas e seguiam a mesma cartela de cores.

O plissado foi um artifício bastante utilizado e esteve em peças inteiras e como um charme em detalhes. Já a alfaitaria é sempre uma escolha certa para os homens e no desfile de Mario não foi diferente. As calças eram curtas, na altura dos tornozelos, e vieram acompanhadas de coletes de vários tipos e cardigans bem leves.

A leveza também apareceu nas camisetas, muitas com decote V profundo, que chegam até a ser transparentes. Mais uma vez o shortinho curto para os homens apareceu nesta SPFW. Será que a moda oitentista volta de verdade?

[galeria]

leia também


O estilista resolveu inovar na fila final e os modelos, ao invés de simplesmente caminharem, ocuparam os espaços formados pelas estruturas montadas na passarela. Pela posição que ficaram foi criado um efeito que dava ilusão de ser espelhado. Bem bacana!

Por Larissa Alvarez

Comente