O que estará em alta no verão 2011

O que estará em alta no verão 2011

Estampa Liberty. Desfile Triton. Foto/Arquivo MBPress

No quesito moda, o próximo verão promete. Pelo menos foi o que adiantou a 35ª edição do Senac Moda Informação, que mostrou o que poderá invadir as lojas em vários segmentos. Antes de mais nada guarde suas leggins e jeggings, além do brilho, eles vão continuar na temporada 2011. Tatiana Putti, consultora de moda do Senac, ainda acrescenta que as aplicações nos ombros, desde franjas, bordados e até correntes estarão em blusas e casaquetos.

Após pesquisar o que estará em alta no verão lá fora, em passarelas internacionais, revistas e vitrines dos principais pólos de moda, ela e a equipe de criação do Senac chegaram a seis inspirações principais. Uma delas, chamada de Balmania, traz os looks desgastados da cultura punk rock, com estilo largado e visual despojado.

Inspirada no último desfile da marca Balmain e também nos filmes de Mad Max, a tendência nos faz lembrar de Alice Dellal, que adota o estilo "homeless chic" (sem-teto chique), com camisetas desconstruídas e calças rasgadas, algo que também foi visto no desfile de Vivienne Westwood, com roupas manchadas e destruídas, ainda na coleção de Cris Barros, onde tules e paetês são corroídos.

"Balmania é isto, esta atmosfera selvagem de desordem e caos, que resulta em luxo decadente, sensualidade e estilo marcante. Na prática isso estará em saias curtíssimas com as bainhas assimétricas cortadas a fio, calças cargo e peças cobertas por paetês. Vestidos com aplicações metálicas e o jeans detonado", explica Putti.

[galeria]

Também vão entrar em cena nos dias mais quentes os famosos drapeados e plisssados com a cintura bem marcada - ela não será esquecida. Nas estampas, florais, bolinhas e xadrez vichy. A calça baggy com pregas, ícone dos anos 80, é outra aposta para as vitrines, assim como os ombros marcados.

"São as propostas da ‘Diva Moderna’, e sua atmosfera retrô (alfaiatira de verão, saias rodadas, estilo Brigite Bardot), que reverencia o passado usando a tecnologia para reinterpretá-lo. As divas do cotidiano são camaleônicas, mas sempre modernas e elegantes", destaca a consultora.

Uma das grandes apostas da equipe de criação são os looks divertidos da tendência Doce Malícia, com sutiãs aparentes e sobrepostos a outras peças. Fazem parte dela vestidos camisola, com aplicações e bordados, também muita transparência, mistura de listras com renda guipure. "Entre as estampas: cerejas e morangos, desenho animado e xadrez delicado, corações e ainda algumas figurativas da Miu Miu e vestidos camponesa em liberty", explica. É uma forma de lembrar o universo mágico dos contos de "Alice no país das maravilhas" e a fuga dos centros urbanos para o campo.

Desta vez, o estilo náutico mistura peças de várias épocas, principalmente o universo chique da Riviera Francesa, e traz harmonia entre o branco, marinho e vermelho. O estilo étnico, sempre presente, será lembrado principalmente por conta da África, sede da Copa do Mundo. "O estilo tribal traz um mix de etnias: influência oriental da Indonésia e Japão, tribos indígenas americanas, étnico com inspiração multicultural, da América Latina e Índia", esclarece a Putti. Na prática, ele estará em pantalonas e shorts com bordados nos bolsos, looks práticos com regatas de tricô e seda, com estampa de cobra.


Já os países como Havaí, Austrália e Polinésia serão representados em estampas de paisagens, florais. "Há uma forte influência do desfile da Prada, estamparia digital de cenários paradisíacos e coqueiros", diz. Nesta tendência, a ideia é trazer um resort tropical para a moda, com estampas de tie-dye em túnicas e lenços, outras fazem referência aos corais e tonalidades do fundo do mar. "Regatões, spencer e vestido retrô com estampa de praia com turistas serão muito fortes", acrescenta. O mais legal de tudo isso é saber combinar várias tendências entre si e aproveitar toda a liberdade que a moda pode proporcionar, ao seu estilo.

Por Juliana Lopes

Comente