O charme das "open boots"

O charme das open boots

Foto postada por Ana Laura Dourado/Reprodução Site LookBook

Eles são objetos de desejo há algumas estações e estão em todos os lugares: revistas, televisão, celebridades e vitrines. Além de versáteis, são perfeitos, inclusive, para regiões em que o inverno não é lá muito rigoroso, pois sua abertura não deixa os pés tão abafados.

Os sapatos abotinados, também conhecidos com o "open boots" ainda geram dúvidas na hora de compor o look. A príncipal preocupação é relacionada ao tipo físico. Por isso, vale lembrar que o modelo, por ser bem fechado, cria uma linha horizontal que corta e alarga as pernas - e esse resultado aumenta ou diminui dependendo do tamanho do cano. Quem têm as pernas mais curtas, mas se apaixonou pelo calçado, pode escolher modelos que acabam na altura do tornozelo, ao invés dos mais altos que vão deixar a perna mais curta ainda.

Outro truque para quem tem a perna mais cheinha é deixar uma folguinha suficiente para criar a ilusão de que as pernas são mais finas.

Já as mulheres com estatura pequena precisam prestar atenção aos detalhes como saltos muito altos e plataformas pesadas, que podem criar uma imagem desproporcional.

Falando em truques que alongam, a velha dica de usar a meia calça em cor próxima à do sapato continua valendo. Para deixar a produção mais interessante, as meias podem vir com informações como texturas e desenhos - com cuidado para que elas não briguem com as informações do abotinado, que já chama muita atenção.

Na hora de combinar, as possibilidades são infinitas! Vale usar com saia bem longa, quebrando a seriedade da peça e ainda parecendo mais alta; com vestidinhos soltos, leves e até rendados, fazendo contraponto com a imagem ultrafeminina; com shorts soltinhos e peças mais curtas, compensando a sensualidade que essas peças imprimem (e também refrescando as moradoras de cidades mais quentinhas)


Os abotinados também renovam leggings, skinnies, vestidos neutros e peças básicas as quais sempre recorremos em momentos de pouca inspiração - nesse caso, a bota será a personagem principal, o que também é uma boa solução para quem possui certa aversão aos estilos e tendências muito elaboradas.

Érica Minchin trabalha com pesquisa, criação e desenvolvimento de produtos em moda e ministra cursos e palestras sobre imagem e tendências. Ela ensina que aparência é a ferramenta de comunicação não-verbal mais poderosa e estimula explorar as melhores maneiras de fazer uso dela. Contato: ericaminchin@yahoo.com.br

Comente