Guarda-roupa inteligente

Guardaroupa inteligente

Peças Thelure (esquerda) / vestido 284 (direita)

Quando o assunto é montar um guarda-roupa que reme a seu favor e não lhe deixe na mão, é melhor escolher os modelitos com a cabeça - e não se deixar levar pelo impulso consumista. Tarefa difícil, claro. Mas para que você possa chamar o seu armário de inteligente, lembre que bom gosto e bom senso caminham de mãos dadas.

A estilista Camila Bastos, dona da Espaço Fashion, do Rio de Janeiro, avisa que pelo menos quatro peças são coringas e não podem faltar. Segundo ela, um jeans bacana, reto, com lavagem diferenciada, é ideal porque combina com todas as ocasiões e tipos físicos.

Para acompanhar, vale uma regata nadador de malha, fininha, ótima para o verão ou por baixo de casacos em dias mais frios. Um óculos bacana, grande, com cara retrô, serve para completar o look. Camila completa dizendo que a mulher moderna não pode deixar de ter também um mini-vestido. “Eu mesma tenho muitos, em tecidos leves e com recortes: contemporâneos e bons para toda hora”.

Peças coringa

Jeans Sawary / óculos Ana Hickman

E se deu vontade de apostar naquela peça que custa o preço de uma renovada completa no seu guarda-roupa, será que vale o investimento? Para Camila, não importa se a peça é cara ou barata. O importante é ser fiel ao estilo. “Hoje a velocidade de comunicação, da informação, é muito maior que antigamente. A moda tem acompanhado essa velocidade e os desejos de consumo variam muito durante as estações”.

Há quem defenda que em um guarda-roupa inteligente, cada peça deva combinar com pelo menos outras duas que você já tenha. Camila não concorda. Segundo ela, a compra é gerada por desejo e impulso. “Pensar nela racionalmente tira a novidade e a surpresa de descobrir uma nova forma, uma nova cor, uma nova modelagem... o que é delicioso!” Então, para ser fashion e ao mesmo tempo inteligente, seu guarda-roupa precisa seguir apenas uma dica: combinar com você!

Por Sabrina Passos (MBPress)

Comente