Fashion Rio: novas marcas na passarela

Croqui

Croquis Ausländer

O evento de moda mais fashion do Rio de Janeiro anunciou a lista oficial das grifes com quatro novidades, duas inclusive de fora da capital carioca. Entre as marcas que vão pisar pela primeira vez na passarela estão a mineira “Printing”, a pernambucana “Francisca”, além das cariocas “Cláudia Simões” e “Ausländer”. A chegada das marcas de outros estados deve reforçar a vocação do evento de reunir na cidade os maiores expoentes da moda de todo o país.

Mesmo acontecendo no verão, o Fashion Rio traz as tendências do inverno. A Ausländer, por exemplo, se imagina por trás de um blog, um street fashion blog, destes que estão pipocando na web com fotos de gente comum e estilosa. Esses são os personagens que a marca leva à passarela em sua estréia: pessoas que vestem antes o que vai ser moda e que chamaria atenção nas ruas de uma metrópole, como Tóquio, Paris, Londres ou Nova York.

A coleção WTF ou Web Trend Forecast, traz uma roupa confortável, feita para quem anda na rua com uma mochila nas costas e o braço cheio de sacolas de compras. As mulheres ganham blazers emprestados do armário deles. O dono da grife, Ricardo Bräutigam, está super empolgado com a participação no Fashion Rio, “Acho que esses eventos dão maior visibilidade à marca. Espero que percebam a Ausländer como uma marca jovem, moderna, com uma cara internacional e charme brasileiro”.

E bota charme nisso. A alfaiataria se mistura com malha e a cintura alta e bem marcada, tanto nas minissaias quanto nas calças com volume. A coleção WTF traz uma releitura dos clássicos de inverno, com xadrez, muitas vezes flanelado, argyles, pied-de-poule e tweed. Na cartela de cores, preto, branco, vermelho, azul marinho e uva.

Corqui

Croquis Claudia Simões e Printing

Outra estréia carioca é de Claudia Simões, que construiu uma coleção de inverno sobre suas raízes portuguesas, em parceria inédita com Luciano Canale, da Sta Ephigenia. A inspiração da dupla vem dos azulejos portugueses, com descrição realista e atração pelo intercâmbio cultural. Com 33 looks intercambiáveis, a coleção busca uma silhueta rígida e geométrica, quase de ‘anos 60 futurista’, inspirada pela iconografia moura, com seus elementos geométricos e perfume folk.

Destaque para os ombros estruturados, a cintura alta bem marcada e o mix antagônico de texturas, como seda e neoprene, organza e couro e tricô e tule. Entre as texturas, ela traz lã fria, moletom, off white, tricô, seda, algodão, tecidos empapelados e plissados nervurados.

Coleção Francisca

Fotos - Coleção Francisca

Fora do Rio - mas mantendo a idéia étnica que Cláudia propõe - está a grife Francisca, direto do Nordeste brasileiro. A estilista pernambucana Virgínia Falcão apresenta o conceito baseada nos pilares África, Ásia e Américas, onde buscou referências pela diversidade cultural. A inspiração surge, sobretudo, nas estampas, onde faces de mulheres negras, desenhos de henna indiana, penas negras e escamas de peixe dão vida às peças fluidas, de formato amplo, respeitando a idéia de vestir com conforto que proposta pela marca.

Junto à silhueta de linhas simples, outra característica da marca, calças, saias, batas e blusas são desenvolvidas seguindo o ritmo da linha balneário. A calça saruel também marca presença na passarela. Variações de ocre, off white, berinjela, preto e branco compõem a cartela de cores, que valoriza, ainda, os tons tostados.

Ratificando a valorização dos costumes de diversos povos, o xale de filé de renda, um trabalho manual característico de Recife, complementa parte dos looks. Tecidos naturais e leves como algodão, linho e seda remetem ao ar mais ameno da estação. Os vestidos compridos e as túnicas são hits para um inverno confortável. Para os dias mais frios, a marca trabalha com gaze de lã, tricô e o tecido Light Memory, feito a partir de garrafas pet recicladas. Os acessórios seguem a tendência de reutilização de materiais, com colares, pulseiras e brincos feitos de couro e chifre de boi. Nos pés dessa mulher natural e atemporal, sandálias feitas num macio couro de peixe e o exótico pêlo de bode.

Minas Gerais também será bem representada no Fashion Rio. Em sua estréia, a marca

Printing mostra um pedaço de seu universo ao dar uma nova interpretação à roupa de festa. As influências surgem da pesquisa sobre os volumes e os desenhos amorfos dos cristais de murano, passando pelo art decó e pela sobriedade do guarda-roupa clássico masculino.

As texturas e as misturas de tecidos são exploradas por meio de estampas sobrepostas a jacquard de seda e na alfaiataria, nos bordados em camadas e no trabalho rendado, desenvolvido com sedas da coleção, aplicadas em costas de vestidos, casacos e golas.

O shape da coleção é composto por vestidos e saias perto ao corpo, com o comprimento no joelho. Em contraponto, surgem formas orgânicas, trabalhadas em moulages, e uma alfaiataria com calças masculinas, casacos longos e ombros marcados por pences.

Nas estampas, composições de pinturas clássicas e contemporâneas, com jogos de luz e sombra, que evidenciam a profundidade dos desenhos, além do efeito em trompe-l’oeil, que simula plissados em camadas.

Os acessórios também apresentam texturas, com resinas bordadas à mão, broches em camadas com cetim, organza e pedras, bolsas com plissados e colares de cristal de murano. Entre as cores, verde, vinho, púrpura, ocre, preto e basalto. Os materiais usados são o crepe de seda e acetato, cetim e jacquard de seda, além dos tecidos de alfaiataria masculina.

O Fashion Rio acontece entre os dias 11 e 16 de janeiro, na Marina da Glória, no Rio.

Por Sabrina Passos (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: moda fashion rio fashion