Faça seu namorado ou marido se vestir bem

Terno Vila Romana. Foto: divulgação.

Mulher gosta de dar pitaco em tudo, não é verdade? Ainda mais na hora de vestir o namorado ou o maridão. Quem não dispensa um look ditado pelas últimas tendências, não vai querer andar ao lado de um rapaz que faz cara feia quando o assunto é moda e, ainda por cima, comete erros fashion.

E que tal aproveitar e dar um banho de loja - e de elegância - no companheiro? Para dar uma ajudinha, o Vila Mulher conversou com a personal stylist Renata Vieira. A profissional revela alguns erros fashion e diz quais peças são indispensáveis no guarda-roupa da sua cara-metade.

"Um homem casual, que tem um emprego nesse perfil, precisa ter em seu guarda-roupa um jeans, mais escuro de preferência (pois é mais democrático), camisetas pólo, um blazer desestruturado num tom claro, sapatênis e cinto de cadarço (para deixar a produção mais antenada)", explica Renata. "Se ele for do tipo clássico, precisa ter uma camisa branca bem cortada, um costume de lã fria bem acabado, sapatos marrom de amarrar e meias em tons de bege e marrom, pois combinam com mais peças", completa.

Confira as outras dicas de Renata Vieira:

- Combinação de meias, calças e sapatos: quando a calça é preta, as meias devem sempre ser pretas. Se a calça é cinza, depende da cor dos sapatos: sapatos pretos, meias pretas; sapatos marrons, meias marrons (puxando para o tom do sapato).

- Meias brancas: devem ser usadas apenas na academia com tênis adequado ou em passeios, envolvendo a prática de exercícios, como bicicleta. Essas meias podem ser usadas com qualquer cor de tênis.

- Acessórios (colares, pulseirinhas e anéis): Renata sugere apenas o uso do relógio, mas diz que tudo é uma questão de estilo. "Antigamente, o uso de acessórios era restrito às idades. Hoje, itens como colares, pulseirinhas e anéis são vistos nas baladas mais descoladas."

- Boné: aqui também é uma questão de estilo e até de profissão. Quem faz uma linha comportada, mas nem tanto, o usa da forma convencional. Este acessório irá definir o look que a pessoa quer montar. Por exemplo: um boné camuflado é ideal para um cara transgressor ou com espírito aventureiro.

- Pochetes: elas são práticas, mas definitivamente não agregam elegância a quem as usa, seja na cintura ou à tiracolo. "Não há como adequá-la, é feia e transmite a ideia de uma pessoa que não liga (muito) para o visual, mas sim à praticidade", comenta Renata.

- Papete e sandália: hoje existem modelos super bacanas de sandálias mas, segundo a personal, não dá para dizer o mesmo da papete. "Assim como as pochetes, elas são mais confortáveis, mas não transmitem elegância". Um look bacana, na opinião de Renata é aquele look romântico: calça e bata de linho, chinelos mais rústicos (com pegada chic) e bolsa de couro tipo carteiro.

- Chinelos de borracha: devem ser usados na praia e durante o dia. Em restaurante ou cinema, o acessório pode transmitir certa falta de vaidade.

- Regatas: todo homem pode usá-las, mas ele é quem vai definir se quer mostrar um "físico de graveto" ou de malhado. "Mas, em minha opinião, as regatas ficam melhores na praia e durante o dia, acompanhando os chinelos de borracha", diz Renata.

- Gravatas de bichinho ou engraçadas devem ser jogadas na fogueira. Isso na opinião da personal. "Acho que nem as gavetas as aceitam mais".

- Cueca bege: os homens odeiam quando as mulheres usam lingerie bege. Na hora do sexo é até compreensível, mas essas peças íntimas não devem ser eliminadas das gavetas, viu? Assim como nós mulheres usamos roupas brancas e nos preocupamos com a cor da lingerie, eles devem pensar da mesma maneira. "A moda branca para homens tem sido cada vez mais estimulada. Portanto, nada mais normal que usar uma cueca bege em situações de calça branca para não fazer aquela sombra", lembra Renata.

Peças PROIBIDAS para ele: calça semi bag e com a barra sobrando, camisa de manga curta (apesar de saber que é muito mais fresca no verão), roupas amassadas, cinto com o couro marcado (devido ao tempo de uso, ganhou ou perda de peso) e gravatas com qualquer motivo que gere uma piada (cartoons, desenhos, estampas, cores berrantes). "Roupa amassada, suja, puída, sem botão, ou seja, que transmita desleixo, é horrível", indica a personal.

Como fazer a barra da calça?

Renata aconselha o homem a ficar descalço e pedir para alguém marcar a barra rente ao chão. Assim, independente do tamanho do salto do sapato, a calça sempre cobrirá o calcanhar.

- a barra pode ser marcada para ficar reta (dessa maneira a calça dará uma leve quebrada sobre o sapato) ou pode-se fazer a barra chanfrada, onde a parte da frente pode ser um centímetro mais curta na frente do que atrás.

- as calças mais sequinhas, do tipo italianas, podem ser um pouco mais curtas, ou seja, um pouco abaixo do tornozelo. "Mas isso é para uma balada, não para o dia-a-dia no escritório", lembra a especialista.

Comprando um terno

- Homens obesos: escolham paletós que cubram o traseiro, com aberturas na parte de trás e tons monocromáticos.

- Homens magros: usem ternos com menos ombreiras. As exageradas ficam parecendo artificiais. Os ternos "estampados", tipo príncipe de gales, aumentam a silhueta. Evite também o jaquetão. Falta espaço para tantos botões.

- Homens baixinhos: optem por paletós de um botão, mais curtos (para aparecer mais as pernas, alongando-as). Evite paletó jaquetão e calça de cavalo baixo, pois encurtam a silhueta. E dê preferência às listras verticais.

- Homens altos: procurem os paletós mais longos para diminuírem as pernas e encurtarem a silhueta. Outra opção são os paletós de dois ou três botões. Eles possuem "cortes visuais" e fazem a pessoa parecer mais baixa. E evite ternos risca de giz. Eles fazem parecer mais magro ainda.

Sugestões de looks:

- Encontro com os amigos: calça jeans lavada, camiseta, sapatênis e jaqueta de sarja.

- Happy Hour com chefe e colegas de trabalho: calça de alfaiataria, camisa por dentro da calça em tom liso e não chamativo, mocassim e blazer mais sequinho.

- Agências de publicidade ou empresas que permitem looks mais casuais: calça com corte de alfaiataria, camiseta com decote em "v", camisa xadrez por cima aberta e sapatênis.


- Empresas conservadoras: terno com corte impecável na cor marinho, camisa branca limpa e bem passada, gravata lisa ou texturizada e em tom sóbrio.

Por Juliana Falcão (MBPress)