Combinar coletes de pele

Coletes de pele

Sarah Jessica Parker. Foto/Reprodução Just Jared

Há quem realmente não goste, mas a moda das peles está em alta neste inverno. Os coletinhos, por exemplo, se tornaram itens indispensáveis das mulheres antenadas e que não abrem mão de estarem sempre em dia com a moda.

Mas como toda peça, existem certas regrinhas para usá-la e nem é toda mulher que pode sair por aí exibindo o modelito. Para tirar as dúvidas das vilamigas, a personal stylist Vanessa Versiane separou algumas dicas valiosas.

"Como é uma peça que faz volume, quem tem seios grandes ou barriga proeminente deve evitar o colete de pele, pois ele pode aumentar ainda mais essas regiões, desequilibrando o visual", alerta. "Vários modelos também não favorecem quem tem tipo físico triângulo invertido (ombros mais largos que os quadris). Essas pessoas certamente podem se beneficiar mais ao usar outras tendências de moda", completa.

Na hora de definir o comprimento ideal do colete, o biotipo da mulher conta e muito. Vanessa diz que quem tem quadris largos, por exemplo, deve optar por comprimentos que não cheguem até eles. Já as baixinhas também devem optar por comprimentos mais ‘curtos’, para alongar a silhueta. Um colete que vá até a altura do cós da calça está de bom tamanho.

"Quem tem tipo físico retangular pode optar por peças mais curtas, com comprimento acima da linha da cintura, para dar a impressão de que ela é mais fina. Ou usar uma peça mais longa com cinto por cima do colete, marcando a cintura", explica.

Aproveitando a dica do cinto, Vanessa afirma que não se deve tentar combinar cintos cheios de detalhes com o colete de pelo. Um médio, sem detalhes, pode ser uma boa escolha. Outra sugestão é usar um pedaço de fita com um laço bem montado.

As mulheres que pretendem sair às ruas usando o colete precisam lembrar que a chave para um look bacana é harmonizar as cores, isso porque a peça de pelo por si só já chama bastante atenção. "Evite estampas ou opte pelas mais geométricas, como listras, bolinhas (poá) ou algum xadrez mais discretos", sugere Vanessa.

A combinação de acessórios varia de acordo com o estio da pessoa e da imagem que ela quer provocar. No caso dos sapatos, a personal conta que dá pra ousar um pouco e brincar com estampas, cores e texturas.

"Nos adereços vale a discrição. Se for usar joias ou bijuterias, opte por douradas se o colete tiver um tom quente ou prateadas se a peça for de tom frio", afirma. "É bom pensar também no tom e subtom de pele para fazer a escolha das melhores cores de roupa, joias e bijuterias."

Outro segredo na hora de usar o colete de pele é não exagerar - fazer muitas misturas - e nem ser básica ao extremo. "Apostar no simples demais, como muita gente faz por medo de errar, também pode ser péssimo. Não para os outros, mas pra você mesma, pois seu guarda-roupa fica monótono e isso reflete na própria imagem. E você não quer parecer uma pessoa fria, antipática e monótona, não é?", questiona Vanessa.


A personal finaliza com uma dica: "Ao pensar em adotar qualquer tendência de moda sempre tenha em mente sua personalidade e a imagem que deseja transmitir. Partindo desse princípio fica mais fácil escolher o que usar e o que não usar. Comprar só porque está na moda não funciona."

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: moda fashion moda inverno combinar coletes