Carnaval - estilista fala sobre a moda na avenida

Moda na avenida

Sonia Izidoro e Marta Love do Grêmio Recreativo Escola de Samba Estácio de Sá. Foto: Divulgação

A preparação para o Carnaval exige muita malhação para garantir um corpo belíssimo na hora de cair na folia, principalmente quem vai desfilar na avenida. Mas, a preocupação não fica apenas com o preparo físico, uma vez que o figurino também precisa estar arrasador.

A estilista Sonia Izidoro é uma das responsáveis pelos modelitos de algumas musas do Carnaval e do funk, como a Mulher Melancia, Tati Quebra-Barraco e Mulher Melão, e adianta que esse ano que os looks estão sendo produzidos com muito brilho e estão bem ousados. "Estamos a todo vapor nas produções. As peças estão cheias de decotes e têm alguns vestidos que tem com o decote em V nas costas para arrebitar o bumbum.

"As pessoas não estão poupando nas compras e optaram por modelitos com tecidos caros e cheios de pedras. As lycras brilhosas também vão aparecer em alta neste ano. Estamos com muitos pedidos não apenas para as musas, algumas escolas de samba como a Mocidade Independente de Padre Miguel também fizeram encomendas", diz a estilista.

Sonia Izidoro começou a ter contato com a moda aos oito anos de idade, acompanhando o trabalho da mãe que era costureira. No início da carreira, a estilista costurava apenas para pessoas comuns e moradores do Morro de São Carlos, na Zona Norte do Rio de Janeiro, onde nasceu e foi criada. "As pessoas anônimas divulgaram o meu trabalho. A minha carreira estourou quando estava com meus 25 anos. Uma das primeiras musas que comecei a trabalhar foi a Mulher Melancia," comentou a estilista.

A estilista prepara as peças de acordo com o estilo e o corpo das clientes e os modelitos se tornam exclusivos de cada uma. "Gosto de produzir peças que deixem a pessoa satisfeita, por isso opino em algumas escolhas. Às vezes a pessoa vem com uma ideia de tecido que não ficará tão legal, então interfiro, crio um modelo e escolho um tecido que vai valorizar o corpo e esconder as imperfeições", afirmou Sonia.


"Eu adoro produzir moda justa, pois é um estilo que eu também uso. Quando crio os modelos já fico imaginando aquilo pronto e no corpo. Apesar de algumas pessoas apostarem em um visual mais vulgar, a grande maioria gosta de esbanjar a sensualidade e mostrar o corpão. Acredito que a mulher fica mais sexy com as peças, mas não pode deixar de usar o bom senso e ver o que não vai desvalorizar o corpo", acrescentou entusiasmada.

Por Stefane Braga (MBPress)

Comente