Caderno de tendências adianta moda inverno 2011

Caderno de tendências adianta moda inverno 2011

O inverno do ano que vem está longe - e ninguém quer pensar mais no frio, certo? Errado. A indústria da moda já se antecipa para descobrir quais as tendências devem estar nas ruas e vitrines no ano que vem, quando a estação gelada chegar. E conta com uma ajuda importante do Senai, que já preparou um caderno especialmente para as empresas, adiantando tudo.

A 6ª edição do Caderno Perfil Moda Inspirações e Tendências Inverno 2011 foi lançado recentemente e traz informações de mercado e comportamento super importantes para quem precisa elaborar uma coleção. Para chegar às conclusões, 40 pesquisadores de 16 estados, que participam do Programa de Gestão e Design do Senai, levantaram dados de comportamento e mega tendências, buscados em sites, revistas e blogs. "Aí nos reunimos e trocamos as informações. Depois, fazemos uma viagem para o exterior para confirmar e peneirar o que já estamos concluindo para nosso mercado", explica Mariana Maciel, que participou da elaboração do caderno e da viagem para Londres e Paris.

A ideia é dar aos profissionais do setor mais subsídios para a inovação no desenvolvimento das coleções e também matérias-primas. De certa maneira, o caderno estimula as empresas a observarem o perfil de seus consumidores, elaborando assim produtos mais diferenciados e competitivos. Mariana lembra que o objetivo não é padronizar a indústria e sim dar a tendência como diferencial, para cada tipo de consumidor. Afinal, ninguém quer tudo igual nas lojas, certo?

O material é distribuído para toda indústria têxtil, especialmente micro e pequenos empresários, que normalmente não tem acesso às pesquisas de tendências e não fazem viagens de pesquisa, e também bibliotecas e instituições de ensino.

Mariana, que é tecnóloga em produtos do vestuário e atua na área de design do Senai, adiantou para o Vila Fashion o que o inverno de 2011 vai trazer. Segundo ela, se vestir em camadas estará super na moda, independente do estilo. Lá fora, isso significa se proteger bem do frio. "Como aqui o inverno não é tão rigoroso, a novidade é dar apenas a sensação de volume". Aí vale apostar em listras, bolsos falsos e babados.

Nas cores, aquelas de sempre permanecem, como preto, branco e cinza. Mas os tons de bege (camelo), que já estarão com tudo no verão, devem continuar, combinandos principalmente com marrom e marinho. As flanelas terão seu espaço, não tanto no xadrez, mas lisas também. Os casacos devem ser de diversos comprimentos, com destaque para o formato de ovo, mais largo na região da cintura e quadril, seguindo a tendência do volume. "Ele seria a última camada, mais confortável", finaliza Mariana.

O Caderno Perfil Moda apresenta as tendências para os públicos feminino, masculino e infantil, segmentados em cinco perfis de consumo:

Contemporâneo - composto por produtos atemporais, este estilo permite combinações que não estão restritas a uma determinada estação. Com inspirações em décadas passadas, os designs das peças surgem com a ideologia dos anos 60 e urbanidade com toque minimalista dos anos 90.

Esportivo - a flexibilidade e o movimento são pontos-chave no inverno deste perfil, no qual as formas, cores e estampas remetem ao universo dos esportes urbanos e de neve. Os tecidos tecnológicos e peças amplas preservam o conforto, aquecimento e praticidade dos produtos.

Irreverente - looks compostos por sobreposições e assimetrias garantem inovação a este consumidor criativo. Camadas coloridas e estampadas se fundem em desenhos abstratos e geométricos criando novos patchworks. A mistura de materiais e cores são elementos marcantes, que acabam com a monotonia dos tons sóbrios característicos do inverno.

Romântico - com ares campestres a estação para o perfil romântico se apresenta delicada e nostálgica, com referências nas formas da década de 50. Tecidos ornamentados e trabalhos manuais permeiam entre transparências veladas, brilhos contidos e superfícies lanosas. Os detalhes são sutis e precisos em laços e debruns.


Sensual - a estética da acumulação norteia as criações do inverno para este público, onde a mescla de formas, cores e texturas de origens distintas são apostas para se produzir o novo. Fendas, decotes e rendas revelam, estrategicamente, partes de corpo que, somadas aos tons negros e coral, remetem à sensualidade, muito bem aceita pela consumidora brasileira.

Por Sabrina Passos (MBPress)

Comente