Aventais e uniformes de cozinha também são fashion

Chefs fashion

Carla Pernambuco com um dos aventais de sua linha e Flávia Mariotto. Fotos/Divulgação

O uniforme branquinho dos Chefs é bem típico e clássico, e, por isso, fica difícil deixá-lo com o próprio estilo, certo? Errado! Alguns passam por cima do convencional e tentam deixar as dólmãs (jaleco branco), os aventais, as toucas e os chapéus com a sua cara, misturando cores, bordados e estampas.

Levando em conta que, de maneira geral, a maioria dos chefs prefere usar as dólmãs brancas, com dez botões, alguns, em sua maioria mulheres, não abrem mão de dar um toque feminino à composição do "look" de trabalho.

Carla Pernambuco, chef dos restaurantes Carlota e La Chicas, gosta da ideia de usar aventais por cima do jaleco, pois eles têm muitos bolsos e dão um ar delicado ao uniforme. Ela abusa das cores e modelos, a fim de sempre trazer um visual diferenciado para a cozinha.

"Eu pesquisei em vários livros dos anos 60 e 70 tudo o que eu achava legal e desenvolvi modelos que foram confeccionados pela costureira Valéria Brandão", conta.

Seguindo o mesmo estilo está Flávia Mariotto, responsável pela Mercearia do Conde. A chef diz que, por ser a "inovação em pessoa", suas roupas de trabalho não poderiam ser diferentes. Sempre à procura de peças e acessórios, ela acredita que encontrar cores que quebrem o branco do uniforme é essencial para o dia a dia.

Flávia comenta: "Gosto muito de ser diferente. Acho tudo o que é colorido legal. E o branco serve como tela para que eu faça as misturas. No meu restaurante é tudo muito colorido, tem bastante informação e, claro, eu preciso seguir o estilo do local em que trabalho".

Quanto aos tecidos, as duas concordam que tudo deve ser feito de algodão, por ser macio e confortável para enfrentar o trabalho dentro de uma cozinha por longos períodos. "Usar as dólmãs diferentes é legal, mas para o tecido sempre deve permanecer o algodão, porque trabalhamos com diferentes temperaturas e ele se adapta melhor", acrescenta a chef da Mercearia do Conde.

As chefs também têm a mesma opinião sobre os acessórios e usam e abusam das faixas, lenços e até turbantes na cabeça, que aparecem no lugar das toucas e dos clássicos chapéus de mestre-cuca. No caso de Carla, por ter os cabelos curtos, a aposta são os modelos mais confortáveis, como as faixas, que dão um glamour ao look.

"Eu gosto bastante dos lenços, tenho vários de diversas cores e são melhores para trabalhar. Sempre que possível estou com algo diferente na cabeça", revela Flávia.

Até mesmo o sapato, que obviamente precisa seguir um modelo especial para não deslizar na cozinha, podem ser inovadores e diferentes do crocs, calçado convencional. Carla Pernambuco conta que prefere o Dr. Marteens, um calçado inglês muito usado por trabalhadores e que com o passar do tempo se tornou um acessório fashion.

Já Flávia Mariotto explica que o sapato precisa ser muito confortável, porque elas precisam ficar muito tempo em pé. Desse modo, dá preferência aos tamancos em couro, pretos mesmo, e acrescenta: "Sapato sem salto nenhum também deixa os pés doendo, então este modelo é a opção, por ter um saltinho confortável. Eu tinha um desses laranja, mas acabou estragando com o tempo e não é possível encontrar nada parecido no Brasil."


O sucesso entre os clientes é enorme. As duas ressaltam que sempre são elogiadas pelos clientes e que todos amam o visual. Carla ficou tão famosa pelos seus modelitos diferenciados no trabalho que colocou à venda no restaurante Las Chicas cinco tipos de aventais, tanto masculinos quanto femininos. Os trajes para cozinhar custam entre R$ 90 e R$ 120 e fazem a cabeça até de quem não é nenhum chef de cozinha, mas quer levar um pouco deste ambiente gastronômico fashion para dentro de casa.

Por Carolina Pain (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: moda fashion aventais fashion