Aprenda a customizar suas roupas

Aprenda a customizar suas roupas

Foto: reprodução/ blog By Marina

Desfazer-se de uma peça de roupa não é algo muito fácil, principalmente quando é aquela que te acompanhou em momentos tão importantes. Fique tranquila, você não está fadada a essa missão terrível. Customizar ou transformar as peças pode ser uma ótima saída. Um moletom antigo pode se transformar em bolsa para notebook (como mostra o vídeo abaixo), vestidos podem virar saias etc.

A primeira etapa para quem deseja transformar uma roupa é procurar um bom costureiro. Para não perder a peça, ao invés de mudá-la, é importante que ele tenha experiência neste assunto. Sobre customização o costureiro Jeorane Del Grande afirma: "Um bom profissional que seja honesto saberá dizer se a transformação é possível e se é vantajosa". Além de talento, um costureiro dever ter máquinas apropriadas para cada tipo de tecido e entender de modelagem. "Suponha que você queira ajustar a boca de uma calça. Parece simples e é, mas o costureiro poderá deixar uma perna mais justa que a outra", revela Jeorane.

Saia costuma ter uma variedade de opções limitada, normalmente ela pode ser transformada somente em outra saia. Isso não é motivo para desanimar, ou desistir delas. Você pode encurtá-las, ajustá-las e até mudar o seu desenho. Os vestidos são mais alternativos. Uma única peça pode virar duas, por exemplo, uma saia e uma blusa. "Você pode mudar radicalmente o modelo, recentemente eu transformei um vestido de alças em um tomara-que-caia. O resultado final ficou muito bom", ressalta o costureiro.

Para customizar as roupas antigas o costureiro recomenda que se leve em consideração os seguintes fatores: o valor da peça, a durabilidade do material, o estado de conservação do tecido e quanto vai custar a transformação. "Se o tecido estiver muito envelhecido, pode não durar muito depois da customização. Além disso, as costuras começam a se desfazer depois de muito uso, principalmente nos jeans que já são pré-envelhecidos na fábrica", lembra Jeorane.

Procure sempre comparar o preço que será pago ao costureiro ao valor que foi gasto com a peça. Se a diferença for pouca, não vale a pena customizar. O costureiro exemplifica: "Talvez a peça seja impossível de alterar, por exemplo, aqueles blazeres dos anos 80 são complicados, pois a cava da manga era também muito baixa então, você tem que recortar a peça inteira para transformar. Se o tecido for barato não compensa", aconselha.

"Uma roupa de couro é bem trabalhosa para se desmanchar as costuras e exige máquinas adequadas, além de muito cuidado para não estragar a peça. Por isso é um processo mais caro", observa Jeorane. O que costuma dar muito certo é transformar calças, por exemplo, fazer uma skinny a partir de uma boca-de-sino.

Detalhes como babados e faixas devem ser usados com cuidado. "Dependendo de onde você colocar poderá fazer parecer que você é gorda e baixa", observa o costureiro. Jeorane Del Grande tem algumas dicas. Tome nota e lembre-se delas na hora de customizar suas roupas:

- Babado na altura do quadril é uma péssima ideia, pois dá mais volume à região.

- Uma faixa na bainha de uma saia ou vestido causa a ilusão que você é mais baixa.

- Uma faixa na bainha de uma calça ou bainha italiana causa a ilusão que a perna é mais curta.

- Se você tiver ombros largos e colocar um babado na altura deles ficará com os ombros maiores ainda.


- Faixas no sentido vertical tendem a causar a ilusão que você é mais magra e alta, faixas no senti

do horizontal têm o efeito inverso.

- No caso de faixas e outros adereços como bordados, pedrarias e outras aplicações não exagere e use o bom senso.

Por Bianca de Souza (MBPress)

Comente