Apostas da Semana de Moda de Nova York para brasileiras

Apostas da Semana de Moda de Nova York para brasil

Desfile Calvin Klein -NYFW - Foto/Reprodução FFW

A Semana de Moda de Nova York acabou há pouco, mas já estamos de olho para saber se as tendências do hemisfério norte pegarão em nossas terras. Vale adiantar: as semelhanças com as nossas semanas de moda foram bem visíveis.

Segundo a consultora de moda Ana Pasternak, o ar romântico e vintage dos anos 70 e 80 foi o carro-chefe dos desfiles. "Enquanto aqui ainda viveremos um pouco da febre do tom caramelo, os designers americanos investem no coral um pouco escurecido (lembrando que para eles, no verão que começa, coral com vermelho, com roxo e com azul serão hits, daí a sequência de cores que entram para nova coleção), azul, um bom tanto de preto e cinza, amarelos flúor (Alexandre Herchcovitch) e os terrosos", contou.

Entre os tecidos reinaram o veludo de Carlos Miele, couros, tricôs com cara artesanal - mas misturados em composições high tech - e lãs com carinha de conforto. Pelos e peles, sintéticas ou não, também pontuaram os desfiles.

"Sem dúvida, as estampas vintage, com inspiração nos anos 70, foram um dos itens mais bacanas da mostra. Esta leveza e descontração têm tudo a ver conosco", opina a consultora. Ainda sobre estampas, as do Oscar de la Renta - bordados que formam estampas, segundo Ana - são "maravilhosos".

"Os poás bordados de Alexandre Herchcovitch e o movimento criado em suas peças negras ponteadas de amarelo são de tirar o fôlego. E não se pode esquecer do hit que pega em qualquer lugar do mundo, de Marc Jacobs, com suas meinhas com sapatos, suave perversão", palpita Ana.

Para ela, outro hit são as peças moderninhas e descoladas de Alexander Wang, com sua simplicidade e facilidade de usar. "E, por falar em simplicidade, Calvin Klein arrasa com as peças minimalistas e neutras, com muito branco e off (cores que por aqui também fizeram enorme sucesso nas passarelas)", completa.

[galeria]


Claro que, até mesmo por diferenças culturais, nem tudo será visto com bons olhos pelas brasileiras. Ana opina que, talvez, algumas brasileiras torcerão o nariz para as golas arredondadas "com cara de uniforme", inspirados na década de 60. "São fofas, mas difíceis de agradar as sensuais brazucas".

As apostas de Ana Pasternak estão no mix: "Alfaiataria clássica e vintage com pitadas de irreverência e bastante romantismo", conclui.

Por Ana Paula de Araujo (MBPress)

Comente