Aparência e mensagem

Eu devo ter falado por aqui que a aparência é a forma de comunicação não-verbal mais importante. Antes que você troque as primeiras palavras com alguém, essa pessoa já formou uma impressão a seu respeito e vice-versa. É através da aparência que identificamos o clima e a personalidade das pessoas em determinado grupo ou ocasião.

Por isso, é importante definir qual o nosso objetivo antes de escolher o que vestir. Não apenas levando em conta o lugar, mas qual a mensagem que queremos ou precisamos passar para a pessoa (ou pessoas) com as quais vamos nos encontrar.

Vai a uma entrevista de emprego ou reunião de negócios? Qual a imagem que você precisa projetar - séria, profissional, rígida, confiante, acessível, criativa? Qual o ambiente dessa empresa - muito formal ou mais relaxado?

Se o programa for sair com aquele gatinho, ou está na esperança de conhecer algum, é preciso levar em conta o tipo de pessoa que você espera atrair e adaptar as mensagens da sua roupa pro tipo de relacionamento que você procura - mais sério, romântico, ou diversão sem compromisso? Você quer que ele repare nos seus atributos físicos ou nos intelectuais?

As roupas também podem favorecer quando a gente entra em um grupo de amigos novo - como quando muda de escola, entra na faculdade, troca de cidade, ou simplesmente quer se reinventar. O que você quer que as pessoas pensem ao seu respeito - séria, intelectual, fechada, divertida, boazinha ou nem aí pra vida?

Para fazer esses ajustes, preste atenção em todos os detalhes da sua roupa, maquiagem, acessórios e cabelo.

Quanto mais ângulos, linhas verticais, estruturas, cores sóbrias, escuras e opacas, elementos masculinos e sobreposições, maior o senso de seriedade, inacessibilidade, austeridade, rigidez e formalidade - por isso em algumas empresas os CEO`s usam o costume completo, com gravata, enquanto os funcionários em nivel inferior da escala hierárquica usam só o paletó (ou só a gravata) e outros, na base dessa escala, usam apenas a camisa e a calça sociais.

Quando os tecidos são mais leves e fluidos, claros, vibrantes, texturizados e cheio de curvas e linhas arredondadas, além de decotes e detalhes como babados, a imagem que fica é de pessoa acessível, divertida, despojada, relaxada, amigável, moderna e criativa.

Aparência e mensagem

As cores terciárias - que se originam da mistura com cores secundárias, que não tem um nome específico, como um "verde azulado acinzentado" - passam maior sofisticação do que um simples azul.

As estampas florais e os poás deixam a imagem mais leve e amigável, enquanto as listras e as estampas geométricas dão o efeito contrário.

O ideal é misturar esses elementos de acordo com as nossas necessidades. Por exemplo, quando você vai a uma entrevista, precisa ser visto como profissional sério e responsável, mas ao mesmo tempo precisa passar uma imagem maleável e acessível, de quem está disposto a se adaptar à determinadas situações. Nesse caso, a calça pode ser de alfaiataria e cinza, mas a blusa pode ser de uma cor mais clara e acessível, como o azul - que transmite confiança - com uma gola levemente arredondada, por exemplo.

Em um grupo de amigos, você pode não querer ser vista como super acessível e amigável demais. Então por que não usar roupas mais leves, claras e maleáveis, mas que quando sobrepostas com peças mais estruturadas, sóbrias, ou com estampas mais angulares, dosam essa mensagem?


Esses elementos são usados para valorizar sua personalidade e adaptá-la às situações, mas não para nos tornar algo que não somos, porque o desconforto fica nítido e sobrepõe qualquer mensagem que a roupa possa transmitir.

Érica Minchin trabalha com pesquisa, criação e desenvolvimento de produtos em moda e ministra cursos e palestras sobre imagem e tendências. Ela ensina que aparência é a ferramenta de comunicação não-verbal mais poderosa e estimula explorar as melhores maneiras de fazer uso dela. Contato: contato@ericaminchin.com

Comente