Alexandre Herchcovith - coleção masculina

Alexandre Herchcovith  coleção masculina

Foto Arquivo MBPress

Ontem, o terceiro dia da 25º edição do São Paulo Fashion Week, depois da sutileza e elegância da CORI, a Bienal foi invadida pelo exército masculino de Alexandre Herchcovith para a apresentação de sua coleção masculina.

Na entrada da passarela, bandeiras faziam o cenário para a passagem dos modelos. A camisa branca predominou entre os macacões e os bermudões. A maquiagem dos rapazes foi algo peculiar; além de muito lápis nos olhos, suas bochechas foram esfumaçadas com sombra marrom. A idéia era imitar aquela fumaça que escurece a pele após um incêndio.

Os modelos desfilaram quase como uma coreografia: antes que um voltasse ao camarim, o seguinte já adentrava à passarela, chegando a ter quatro modelos ao mesmo tempo. A passarela mais larga que o convencional dava a impressão de estar na frente de um enorme tabuleiro de xadrez. Herchcovitch radicalizou e como sempre mostrou um universo incomum.

Para compor o visual, o estilista deu grandes óculos e faixas estilo rock’n roll aos cabelos. Segundo o próprio estilista, as estampas da coleção remetiam a uma “floresta digital”, tema criado pelo próprio Herchcovitch. O estilista presenteou os convidados da primeira fila com uma sacola. A estampa? Caveiras; marca registrada do estilista. Para os demais convidados... Uma caixinha de Band-Aid.

O apresentador João Gordo prestigiou o estilista: “Nossa, Alexandre está inacessível", declarou ele ao tentar se aproximar do estilista no backstage. "Isso é muito moderno para minha cabeça. Sou muito quadrado, mas gostei. Valeu!”, declarou o apresentador após presenciar o desfile.

Herchcovitch se irritou com uma jornalista quando ela perguntou sobre o afastamento do grupo I'M: "Não quero falar disso. Apenas quero falar sobre a minha marca". Hoje, a grife que leva o nome do estilista pertence ao grupo InBrands.

Fonte - MBPress

Comente