Sapato-arte

Sapatoarte

Divulgação

Quem disse que sapato não é arte? Mauricio Medeiros foi buscar nas fotografias da chinesa Wen Fang a inspiração para criar a sua coleção outono-inverno 2009 de calçados femininos.

Wen é uma jovem artista que imortalizou os rostos de operários migrantes que construíram estádios e estradas na China e foram expulsos de Pequim. Aos 32 anos, ela criou uma obra com dezenas de tijolos verticais, simbolizando a morte deles. O que Mauricio fez recria esses tijolos com técnica de estamparia manual e exclusiva, esculpida em pelo de cabra multicolorido ou preto. O resultado pode ser admirado em três modelos: Tádeia, Amalina e Dália.

Para a próxima estação, a aposta vai para os saltos médios e altos, em sandálias abotinadas, assimétricas e volumosas. Além disso, Mauricio propõe peças fechadas sem perder a delicadeza. A cartela de cores contém tons metalizados acetinados, com brilho discreto de antracite (tipo de carvão), cano de fuzil e ouro, passando por vertentes vibrantes como “citron”, “noir (noite)”, “cherry (cereja)” e pitanga.

O luxo aparece nos cristais combinados com as cores das sandálias. A descontração fica por conta das peças com aplicações de metais e resinas, mas são os materiais usados pela marca que impressionam. O que dizer do couro espuma, espécie de colchão texturizado, em fusão com pelo de nonato (ou couro de bezerro)? E o couro mestiço, a pelica lustrada, o pelo aplicado e “pig suede” (sim, couro fofinho de porco)? A coleção tem uma peça para cada ocasião. Mas esteja certa de estar calçando arte.

Os sapatos Mauricio Medeiros podem ser encontrados do “Único Showroom”, que fica nos Jardins, em São Paulo. O telefone para atendimento aos clientes é 11 3081 6599.

Os preços são bem salgadinhos, mas quando o assunto é sapato-arte sabemos que as cifras costumam ser altas! O modelo Tadeia custa R$ 1040, o Amalina R$ 854 e Dália R$ 753.

Por Sabrina Passos (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: moda sapatos China chineses