Salto alto - o vilão dos pés

Salto alto  o vilão dos pés

Foto: Reprodução Just Jared

A atriz Sarah Jessica Parker tem chamado a atenção não só em seus trabalhos, boa forma e bom gosto, mas também pelos seus pés cada vez mais envelhecidos com veias grossas e saltadas. O excessivo uso de salto ao longo de seus 46 anos causaram muitos danos aos seus pés. "Eu basicamente os destruí. Eles não sentem nada, não têm sensibilidade", diz a atriz ao periódico inglês Daily Mail.

Com base nas entrevistas realizadas pela rede Spa do Pé com homens e mulheres em 2011, foi constatado que a escolha de calçados ruins na juventude resultou em imediata dor crônica no pé e doenças graves na melhor idade. "O uso de saltos altos pode causar problemas sérios e desconfortos. Descobrimos que 21% dos homens e 45% das mulheres afirmam sentir dores nos pés frequentemente", revela Luiz Fernando, podólogo do Spa do Pé.

"Na avaliação, o cliente declarou que sente dor, ardência ou rigidez em um ou nos dois pés. As pessoas também informaram que tipo de calçados mais utilizavam. Os sapatos eram divididos em três grupos:

- Bons: sapatos de baixo risco, como tênis atléticos ou comuns;

- Normais: sapatos que apresentam algum risco, como tênis com sola de borracha ou botas de trabalho

- Ruins: calçados de alto risco, que não oferecem suporte ou estrutura ao pé, como saltos altos e chinelos

Salto alto  o vilão dos pés

Foto/Reprodução Just Jared

"Quanto mais alto for o salto, maior o desconforto e o surgimento de doenças específicas dos pés, como calos, calo dorsal e metatarsalgia (dor na parte da frente do pé)", alerta Luiz Fernando. O salto muito alto tende a prejudicar a coluna e se usados o dia inteiro, principalmente por quem passa muitas horas de pé, podem favorecer ou acelerar o aparecimento de varizes. "Por isso, a altura do salto ideal recomendado é de quatro centímetros", orienta o podólogo.

E lembra: para quem tem que usar salto alto por muito tempo, existem algumas opções que podem ajudar: "Os jovens devem usar palmilhas e protetores de silicone na região metatarsal e dedos, para evitar dores e deformações no futuro. Os mais velhos, que já sentem o prejuízo, precisam praticar exercícios de alongamento, escalda pés, massagem, andar na areia dura (próximo a arrebentação das ondas do mar), por exemplo."


É muito importante que o cuidado com os pés comece o quanto antes, pois na grande maioria das vezes, os danos são irreversíveis. "É muito difícil reverter uma queda metatarsal, calo dorsal dos dedos, joanetes e uma série de mazelas relacionadas ao uso do salto alto. O importante é evitá-los ao máximo e praticar os exercícios recomendados", recomenda Luiz Fernando.

Por Adriana Massini (MBPress)

Comente