Fernando Pires - Arquiteto dos pés

Fernando Pires  Arquiteto dos pés

Divulgação

Fernando Pires não sabe bem exatamente quando os sapatos invadiram a sua vida. Apenas tem certeza de que a paixão é verdadeira. Nos quase 20 anos à frente da grife que leva seu nome, já criou mais de 150 mil calçados, todos confeccionados de forma artesanal, à mão. “Quando apareci no primeiro editorial de moda da revista Manequim, acho que comecei a entender que esse era meu caminho a seguir”, conta.

Arquiteto por formação, abandonou a carreira que envolve a construção no início da década de 80, quando foi sócio da marca Ponto de Apoio, na Baixada Santista. Menos de 10 anos depois, a Fernando Pires estava criada, já sinônimo de arrojo, salto alto e plataformas acrílicas. “Não sinto falta do meu trabalho antigo, porque ainda arquiteto muito nos sapatos. Os jornalistas especializados normalmente os qualificam como ‘arquitetônicos’. E ainda desenho reformas para alguns amigos próximos”, confessa.

O processo de uma mente criativa como a de Fernando pode ser extremamente complexo. Ou pode ser inexplicavelmente simples! No caso dele, valem as duas coisas. “Minha inspiração vem da luz. Nada vem verdadeiramente da cabeça das pessoas. Dependo muito da conexão que você faz com a luz. Sou apenas um veículo”, diz. Depois de muita luz na mente, os sapatos nascem, resultados de um processo de gestação e amadurecimento.

Fernando Pires  Arquiteto dos pés

Divulgação

Recentemente, boatos na imprensa afirmavam que a empresa de Fernando estaria passando por problemas financeiros. Ele nega, mas admite que a empresa está um pouco fragilizada. “A marca cresceu muito mais que a estrutura, o que é um problema. Por isso venho buscando alguém que caminhe ao meu lado, para buscar o crescimento”, revela. Segundo Fernando, o assédio pelo mercado internacional também acaba resultando em sobrecarga. “Investidores de plantão, call me”, pede.

Pouquíssimas lojas do Brasil vendem os modelos criados por ele - e a culpa, segundo Fernando, é da crise. “Minha loja em São Paulo continua sendo meu QG, onde tudo acontece, onde as estrelas pipocam”. Entre essas estrelas e fãs do designer estão Marisa Orth, Mari Alexandre, Monique Evans, Priscila Fantin, Regina e Gabriela Duarte.


Apaixonado pelo que faz, o arquiteto dos pés se diz “in love” pelos sapatos. “Não vejo retorno. Viciei”. No site da marca é possível conhecer a coleção completa e saber os preços. Os modelos variam de R$ 460 a R$ 2800. Mas esse modelo mais caro é um todo forrado de pedras. Um luxo. As sandálias, botas e meia-patas ficam num valor médio de R$ 1000.

Por Sabrina Passos (MBPress)

Comente