Bolsa bicolor - truques para você combinar com o look

O charme da bolsa bicolor

Bolsa Bicolor Fellipe Krein - R$299,20

Sucesso no verão, as bolsas bicolores e bem estruturadinhas vão continuar circulando por aí. Combinando somente cores neutras ou chamativas ou fazendo um mix das duas, o acessório tem agradado a todo tipo de mulher que não dispense uma boa novidade.

Segundo Ivo Viana, estilista das marcas Fellipe Krein e Julia Arnold, a primeira estilista a criar bolsas bicolores foi Coco Chanel, por volta de 1915. "Elas são a cara das mulheres contemporâneas, cheias de estilo e ousadia, que querem algo diferente e super moderno na hora de compor o visual", defende a designer de bolsa Aline Vargas.

Para Ivo, as combinações mais bacanas atualmente são aquelas que misturam tons cítricos, como o laranja e o verde-limão, com cores mais sóbrias como o preto. "As mais procuradas são as bolsas bicolores que misturam tons claros, como o Ice ou o Offwhite, com terrosos como o Fendi e o Khaki.

Já as criações de Aline Vargas apostam nas combinações entre cores vibrantes, como rosa e laranja ou azul e verde. "Acho que dão uma atenção diferenciada ao acessório, deixando que elas tomem a frente do look e façam a diferença na composição do visual", explica a designer de bolsas.

Além de dar uma inovada neste acessório tão amado pelas mulheres, a moda bicolor mexeu também com os formatos das bolsas. "Para atender à tendência, a bolsa diminuiu de tamanho e ficou mais rígida, em formatos mais estruturados", comenta o estilista das marcas Fellipe Krein e Julia Arnold.


Na hora de montar o look, Ivo só vê vantagens, já que a bolsa agrega duas cores. Mas mesmo assim, alguns cuidados são necessários: "Ao usar uma bolsa mais extravagante ou muito diferenciada, sempre sugiro às minhas clientes que apostem em looks clássicos, com cores discretas, já que o acessório se torna o foco. Os demais acessórios, como brincos e pulseiras, também devem ser menores e discretos", diz Aline.

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente