Animal prints nos pés

Animal prints nos pés

Foto: Divulgação Santa Lolla

Algumas mulheres amam, outras ainda torcem o nariz, mas é fato que de uns tempos para cá as estampas de bichos, ou ainda animal prints, se reinventaram e garantiram um lugar quase que fixo na moda.

As onças podem ter pedido um descanso, mas as pitons, zebras e muitas outras versões continuam disponíveis em artigos que vão desde peças inteiras, como vestidos, até acessórios mais discretos, como tiaras e lenços. Mas quando o assunto é inserir estas estampas nos pés, muitas mulheres ainda se perdem na hora de montar a produção.

Em primeiro lugar é preciso saber em que ocasiões usar, ou não, a proposta. No trabalho, por exemplo, é melhor evitar. Se o ambiente for mais descontraído, pode ficar bacana em um detalhe discreto, quebrando roupas mais pesadas e masculinas. Isso porque a estampa de animal projeta uma certa sensualidade, o que não é interessante em um ambiente profissional.

O mix de estampas está na moda, mas a maioria das imitações de pele de animal ainda é bem difícil de se combinar, portanto opte por peças lisas. Misturar mais de uma estampa animal em um look é complicado até para a Paris Hilton, que já é acostumada com essas extravagâncias, portanto não é aconselhável.

Aliás, dosar a quantidade de informação é essencial para que o olhar corra pela sua imagem. Não vale nem usar só peças super neutras com um oxford bem chamativo de zebra, de forma que o peso (e o olhar) fique todo nos pés, por exemplo, e nem se jogar nas mil referências, confundindo o interlocutor. Uma parte de cima com uma gola grande, um recorte assimétrico, ou um colar mais pesado resolvem o problema.

Combinar com preto e neutros terrosos é a saída mais fácil, mas algumas cores podem ser bem interessantes, como o vinho e o verde musgo. A mistura com coloridos vibrantes pode tornar-se um exercício de estilo e tanto, que, se feito com atenção, traz bons resultados.


Quanto ao tipo físico, é uma ótima opção para quem tem ombros largos e seios grandes. Já se a sua parte mais avantajada é a região das pernas, evite modelos fechados. A estampa/textura chama atenção por si só, portanto quanto mais baixa a gáspea (parte superior que cobre os dedos) do seu calçado, melhor será para que a informação não interfira na sua silhueta.

Mais do que nunca, o bom senso é indispensável e o espelho é um ótimo aliado!

Érica Minchin trabalha com pesquisa, criação e desenvolvimento de produtos em moda e ministra cursos e palestras sobre imagem e tendências. Ela ensina que aparência é a ferramenta de comunicação não-verbal mais poderosa e estimula explorar as melhores maneiras de fazer uso dela. Contato: contato@ericaminchin.com

Comente