Andreia Chaves - criatividade no mundo dos sapatos

Andreia Chaves  criatividade no mundo dos sapatos

Foto/Divulgação

Às vezes, simples observações podem mudar o rumo de uma vida, família ou carreira. Tudo porque pessoas observadoras normalmente reconhecem oportunidades em situações que parecem comuns. Esse é o caso da renomada designer de sapatos Andreia Chaves.

Essa paulistana de 29 anos tem história para contar. O trabalho com calçados veio de maneira inusitada, durante uma viagem ao continente europeu. "Sempre gostei do ramo gráfico, mas, enquanto viajava com olhos super curiosos pela Europa, comecei a observar vitrines de lojas e pessoas - com uma atenção particular aos sapatos", revela a profissional.

Foi o suficiente para que ela se interessasse e estudasse história da Moda. Enquanto isso começou a esboçar os modelos de sapatos que gostaria de ver nas vitrines das lojas. Em apenas um mês, acumulou mais de 80 desenhos. Depois, com coragem, Andreia deixou Munique, na Alemanha, e pegou um trem para Paris, onde estava localizado o escritório de nada menos que Christian Louboutin.

Mas a idéia não deu muito certo, conforme conta a moça. "Insisti com a recepcionista para ser recebida pelo super designer. Ela me disse que ele estava fora da cidade. Não acreditei tanto, e resolvi passar o dia inteiro na porta da loja esperando. Ele nunca apareceu, então resolvi estudar Design de Sapatos, e isso me levou à Itália."

Então, Andreia foi parar em Florença, onde se formou em "Footwear and Accessories Design" em julho de 2010. Antes mesmo de ser formada, ela teve alguns de seus protótipos publicados na internet, que receberam atenção da mídia internacional e showbizz. Devido a esse interesse, a brasileira não aceitou o convite para trabalhar como assistente para o designer inglês Nicholas Kirkwood, e a colaborar com uma grande maison francesa. Em vez disso, resolveu lançar alguns de seus próprios modelos ainda em 2011.

"Com o apoio de nomes como Diane Pernet e editores da revista Vogue italiana, consegui espaço para publicar o meu trabalho e, em março, chegam às lojas (inicialmente na Ásia e Europa) os meus primeiros modelos comerciais, uma série que chamei ‘InvisibleShoeSeries’", afirma a designer.

A coleção foi lançada recentemente na "Mercedes-Benz New York Fashion Week", que se encerra amanhã. Já o lançamento asiático será em março, nas lojas I.T Hong Kong e I.T Beijing.

A divulgação dos trabalhos de Andreia tem tudo para dar certo. Até porque ela tem de sobra aquela característica fundamental aos artistas de sucesso: criatividade. Prova disso são alguns modelos já conhecidos, como o "Invisible Shoe", composto de uma superfície espelhada - e que, como o próprio nome já diz, se camufla, "desaparece" em certos ambientes.

Como boa paulistana, a designer - que atualmente vive em Milão - confessa que vê a movimentada metrópole como uma das inspirações para suas peças, mas não a única.

"Toda a experiência que acumulei aqui na Europa com certeza tem uma grande influencia nos meus designs. Em Florença, estudei na escola fundada pela família Ferragamo e tive a oportunidade de aprender como fazer sapatos clássicos artesanalmente (uma tradição muito forte no Made in Italy, que infelizmente está desaparecendo), da escolha do couro à costura da sola."

O aprendizado acrescentou outro segredinho aos sapatos da brasileira. Os calçados têm uma parte de couro, que é trabalhada por artesãos italianos, num trabalho minucioso e único, feito à mão. As estruturas que compõem os designs também têm um diferencial: "são elaboradas por meio de tecnologias como o 3D Printing na Holanda ou no Reino Unido, utilizando materiais [ainda] pouco explorados no setor de calcados", explica a profissional.


E o que se pode esperar de Andreia nos próximos meses e anos? Provavelmente, mais peças inusitadas e impressionantes. A desiner sabe que tem grandes desafios pela frente, mas se mostra otimista. "O caminho ainda será muito longo até conseguir estabelecer o meu trabalho no frenético mundo da moda, mas acredito no potencial do que faço". Nós aqui no Brasil só podemos desejar sucesso para a artista e aguardar ansiosas até que um de seus sapatos possa ser visto, em breve, em terras nacionais.

Por Priscilla Nery (MBPress)

Comente