Acessórios - inspirações de Ivete Cattani

Acessórios  inspirações de Ivete Cattani

Colar Wa'kawa. Foto: divulgação.

A vocação de inventar moda começou cedo, quando ela era apenas uma menininha. O fascínio que a mãe tinha pelos tecidos despertou seu interesse pelas cores e estampas, e claro, pelos modelos que logo começou a desenhar. Hoje, Ivete Cattani é uma designer de joias premiadíssima e criadora da marca que leva seu nome, conhecida pela beleza e singularidade das peças.

O dom veio a ser confirmado quando, mais tarde, quando Ivete decidiu cursar Educação Artística e Comunicação Visual na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), no Rio Grande do Sul. Lá, a moça teve toda a base para soltar de vez a criatividade. "Tive aulas de escultura, fotografia, tecelagem, diversas gravuras, desenho, pintura, enfim, um imenso e surpreendente leque de possibilidades de criação", comenta a designer, que soma já 20 anos de profissão.

A primeira coleção de Ivete veio em 1995. Intitulada "Sementes Preciosas", foram os primeiros produtos em prata e sementes nativas que ela desenvolveu. Em 2003, decidiu retomar um antigo projeto de ter uma joalheria e, dessa vez, o negócio veio para ficar. "Quis fazer dela a minha principal expressão", afirma.

O mais interessante é que as inspirações para o desenvolvimento das peças vêm das coisas mais simples que se pode imaginar. Um momento ou o próprio material utilizado nas confecções podem se tornar uma coleção inteira. "A inspiração, esta fagulha que nos impele à ação, pode acontecer ao descobrir uma semente, uma pedra bruta, a flexibilidade ou transparência do material, uma cor e também pode se dar por meio de imagens do meu inconsciente. Mas é o trabalho realizado após este momento de perplexidade o verdadeiro responsável pela qualidade final do produto", explica a artista.

Não é para menos que toda essa criatividade e simplicidade tiveram seu reconhecimento, não só nacionalmente, como também internacionalmente. Ivete foi ganhadora de concursos como "World’s Best Jewelry Designer", "Brazil Faz Design" e o "iF Product Design Award", o mais renomado e cobiçado prêmio para designer de joias.

Os concursos aconteceram em momentos distintos e todos impulsionaram a construção da identidade da marca Ivete Cattani. Um dos destaques é a Coleção Wa’kawa, especialmente desenvolvida em parceria com as integrantes da Associação de Mulheres Mães Artesãs do Vale do Jari (Amarte). De uma maneira sustentável, essa coleção, além de inovar o mundo do design de joias, reverteu a renda para as famílias das associadas. "Realizar um trabalho com um grupo organizado e num ambiente de tantas riquezas naturais foi uma excelente oportunidade de troca e crescimento", observa Ivete.

A semente escolhida para a confecção foi a da bacaba - wa’kawa em Tupi - muito abundante na cidade de Macapá. Essa semente é nativa da região e pode ser encontrada por toda a extensão da Bacia Amazônica. A bacaba é uma palmeira e é fundamental para o desenvolvimento da economia local. "Delas, as comunidades ribeirinhas retiram diversos recursos de subsistência como o óleo e o próprio fruto", conta Ivete. "A mudança do olhar, que torna precioso o abundante, foi uma das metas criativas da coleção Wa’kawa, ao utilizar poucas sementes em cada produto. E essa mudança de valor foi uma das principais trocas ocorridas durante a capacitação", completa.

[galeria]

Não é a toa que o colar da coleção Wa’kawa foi premiado pelo IDEA/Brasil, considerado o portal para a entrada do design brasileiro no mercado internacional, o Oscar das joias do mercado americano. Envolvendo sementes naturais, metal precioso e sustentabilidade, as joias Wa’kawa carregam intrínseco o chamado "tripple bottom line" (economicamente viável, socialmente justo e ecologicamente correto). É para ninguém botar defeito mesmo.


As joias podem ser encontradas em São Paulo, na Central de Designers, Mube, Iti e Limonada-Biz, e em Porto Alegre, na Refúgio Urbano. Os produtos variam entre R$ 300 e R$ 4.200. Como a própria Ivete descreve: "Fazer joia é escrever poesia, usando outra matéria-prima. Assim como o poeta, busco a possibilidade surpreendente, oculta; o segredo do metal, da pedra e de qualquer superfície, natural ou artificial, que me diga: tenho aqui um poema, liberte-o".

Para informações sobre os produtos basta escrever um e-mail (ivetecattani@ivetecattani.com ou ivetecattani@gmail.com)

Por Tissiane Vicentin (MBPress)

Comente