Woody Allen é culpado? 7 coisas para saber sobre o caso de abuso

Dylan Farrow, diz que sente "revolta" depois de "anos sendo ignorada, desacredita e deixada de lado". Ela tem acusado o pai adotivo de abuso sexual há anos. Veja aqui fatos que não podem ser ignorados
Woody Allen, Dylan Farrow

Woody Allen e Dylan Farrow (Foto: REUTERS/Brendan McDermid / Reproduão/Instagram)

Hollywood inteira conhece a história polêmica de Woody Allen. Em 1992, o diretor foi acusado de ter abusado sexualmente de sua filha adotiva com Mia Farrow, que na época tinha apenas 7 anos de idade. Em sua infância, Dylan Farrow, afirmou que Allen havia tocado “suas partes privadas”, apesar de um relatório do hospital Yale New Haven, afirmar na época que o abuso não ocorreu. Ele negou as todas as acusações, e um ano depois tentou conseguir a custódia de Dylan na justiça — que acabou sendo recusada por um juiz.

Agora com 32 anos, Dylan acaba de dar sua primeira entrevista para a televisão, décadas após o surgimento das denúncias (leia aqui). Ao conversar com a CBS, a jovem reafirmou que foi abusada pelo pai, dizendo que, na época, ele a levou para o sótão da casa para não ser visto. Sua mãe estava fora de casa e quando ela contou o que havia acontecido, Mia ficou chateada, então a garota disse que seu primeiro impulso foi achar que tinha feito algo errado.


Na entrevista, ela chorou ao ver um vídeo com Woody dizendo que isso nunca aconteceu, e afirmou que ainda ama seu pai e que ele é “seu herói”, mas tudo isso “faz com que a traição e a ferida sejam ainda mais intensas.”

As denúncias contra Harvey Weinstein e o avanço da iniciativa "Time's Up", que combate o assédio sexual contra mulheres, fizeram as denúncias de Dylan Farrow contra Woody Allen terem ainda mais notoriedade. Com isso, os atores do próximo longa de Woody Allen, "A Rainy Day in New York", resolveram doar todo seu cachê para o movimento, como prova de que acreditam nas acusações de Dylan. Outtros famosos tem se manifestado em prol de Dylan e contra Woody Allen: Oprah Winfrey, Natalie Portman, Reese Whiterspoon, etc. 

Inocente ou culpado? Veja aqui 7 coisas que você precisa saber para tirar suas conclusões sobre o caso:

1. O famoso relatório do hospital que inocentou Allen

Um juiz de Nova York que presidiu a audiência de custódia em 1994 entre Allen e Farrow decidiu que as alegações de abuso eram inconclusivas, mas, ao mesmo tempo, criticou o diretor como “autocentrado, indigno e insensível”.Segundo o jornal El País, a apuração do caso foi encerrada quando Mia Farrow aceitou uma proibição de que Allen visitasse seus filhos, Dylan, Moses e Satchel. Em uma carta de 2014 ao The New York Times, Dylan argumenta que a mãe acabou desistindo de acusações penais por medo de traumatizar a menina, segundo avisos do promotor.

Leia aqui a sentença:

sentença hospital woody allen

Eu também considerei o relatório da equipe do hospital Yale-New Haven e o testemunho do Dr. John. M. Laventhal. A investigação do hospital foi conduzida durante seis meses pelo Dr. Laventhal, um pediadra; Dra. Julia Hamilton, que tem um PJ.D. em assistência social; e a Senhorita Jennifer Sawyer, que tem pós graduação em assistência social. A responsabilidade por diferentes aspectos da investigação foi divida entre a equipe. As anotações da equipe foram destruídas antes da emissão do relatório, o que presumidamente, é uma combinação de suas impressões e observações independentes. A não disponibilização das anotações, junto com a recusa deles de testemunhar neste julgamento exceto pelo testemunho do Dr. Laventhal, comprometeu minha habilidade de analisar suas descobertas e o resultado do relatório que foi sanitizado, por tanto, menos digno de confiança.

2. O motivo da separação de Allen com Mia Farrow

Woody Allen e Soon-Yi

Woody Allen e Soon-Yi

O casal teve um relacionamento amoroso por 12 anos e se separou em 1992, em meio a um escândalo: Farrow descobriu que Allen tinha um caso com sua filha adotiva, Soon-Yi, que tinha nove anos quando foi morar com o cineasta. O caso extraconjugal teria vindo à tona quando Mia Farrow supostamente encontrou fotos da filha nua na máquina fotográfica de Woody Allen, já nos anos 1990. Soon-Yi sempre negou ter sido vítima de assédio ou abuso. Foi durante a batalha judicial pela guarda dos filhos, todo o escândalo de Dylan, surgiu. Soon-Yi no entanto, se casou com Allen em 22 de novembro de 1992. Moram em Manhattan e estão juntos até hoje. 

3. O comportamento de Allen com a filha era inapropriado

Dylan Farrow

O cineasta Woody Allen com a filha adotiva Dylan Farrow em 1987, quando ela tinha 2 anos. Foto: CORDON

Mesmo antes do escândalo, Woody Allen foi parar na terapia por ter um comportamento inapropriado com a filha, de acordo com um psicólogo infantil. Antes mesmo das denúncias, Mia Farrow havia instruído suas babás a nunca deixarem Allen sozinho com Dylan.

4. O teste do poligrafo

woody allen abuso

Allen se recusou a fazer o teste do polígrafo pedido pela polícia de Connecticut. Ao invés disso, ele arranjou um teste pelo seu time de advogados. A polícia do Estado não aceitou o teste como evidência.

5. O depoimento das testemunhas

Dylan Farrow

Foto: Reprodução/CBS

No dia do depoimento, a primeira babá contou a polícia que Allen e Dylan sumiram por volta de 15 a 20 minutos. Outra babá afirmou que neste mesmo dia, ela viu Allen encarando a garota enquanto ela assistia televisão. Outra testemunha afirmou que a garota não estava usando roupa íntima naquele dia. A primeira babá também disse que não contou o caso à mãe até as declarações da garota. Em seu depoimento recente, Dylan relembra: “Como uma garota de 7 anos, eu diria que ele tocou nas minhas partes íntimas, o que inclusive eu disse. Como uma mulher de 32 anos, eu digo que ele tocou nos meus lábios vaginais e na minha vulva”.

6. Allen mudou sua história sobre o dia em que Dylan teria sido molestada

woody allen abuso

A polícia não encontrou provas do abuso. Apesar disso, Allen mudou várias vezes seu depoimento, negando ter ido ao local e depois alterando, quando acharam um fio de cabelo seu lá. Primeiro, ele havia contado aos investigadores que ele nunca havia estado no lugar onde o abuso supostamente ocorreu. Depois, ele admitou ter ido lá uma ou duas vezes.

7. Opinião do delegado do caso

woody allen abuso

O promotor do estado, Maco, disse publicamente que ele tinha como continuar as investigações e acusações contra Allen, mas não o fez, devido à fragilidade da criança, que era a vítima. Ele disse que não queria colocar Dylan em um julgamento exaustivo e sem ela, ele não conseguiu processar Allen.

Fontes: Vanity FairHuffington PostCinema.Uol

Comente