Wagner Moura: "O casamento é uma instituição moderníssima"

Wagner Moura O casamento é uma instituição moderní

Foto: Daniel Klajmic

Os últimos personagens dele não tiveram nada de bom moço - e quase conseguiram esconder a carinha amável desse baiano talentoso. Wagner Moura, que deu vida ao temido (e admirado) Capitão Nascimento, é bem casado, tem dois filhos e, apesar de toda a fama, vive sem ostentação. A base passa longe do dinheiro. Para ele, Sandra, a esposa, e os filhotes Bem e Salvador, é que são fonte de solidez.

"O casamento é uma instituição moderníssima. Hoje, nada mais obriga duas pessoas a estarem juntas, a não ser o amor", diz. E ainda fala da paixão de ser pai: "É um barato muito grande, né, cara? Não dá nem para explicar", disse, em entrevista à Rolling Stone.

Aos 34 anos e com a carreira super sólida, Wagner não tem problema algum com a idade. "Nunca tive medo de envelhecer, mas não quero perder um entusiasmo e uma inconsequência de criança", revelou.


Nos cinemas em "Tropa de Elite 2", o ator, que ajudou a produzir o longa, agora quer começar a trabalhar como diretor. "Tive no processo todo do filme uma presença que não tinha antes e curti muito. Fico a fim de caminhar nesse trilho aí", confessou. Só não vale abandonar as telas...

Por Sabrina Passos (MBPress)

Comente