"Sexo e as Negas" causa polêmicas relacionadas ao racismo

Sexo e as Negas

Foto: Ana Branco / Agência O Globo

A série "Sexo e as Negas", dirigida por Miguel Falabella, ainda nem estreou, mas já está causando polêmica na alta cúpula da Rede Globo. Isso por que os primeiros teasers do programa foram acusados de inferiorizar e sexualizar as mulheres negras.

A Secretaria Especial da Promoção da Igualdade Racial acumulou 11 denúncias de racismo contra a emissora por conta da série, até essa segunda-feira (15). O seriado mostra o cotidiano de 4 mulheres negras em uma comunidade carioca. A ideia é uma paródia à série de sucesso "Sex and the City", trocando a glamurosa cidade de Nova York, pelo subúrbio do Rio de Janeiro.

Além das críticas ao programa, várias ativistas atacaram Falabella nas redes sociais, acusando o autor de racista. Em contrapartida à série, o coletivo "Blogueiras Negras" criou o programa "As Nêga Real", que pretende combater a série, mostrando que é preconceituosa e depreciativa.

Em desabafo ao UOL, Falabella disse:

- "Sexo e as Negas" não tem nada de preconceito. Fala da luta de quatro mulheres que sonham, que buscam um amor ideal. Elas podiam ser médicas e morar em Ipanema, mas não é esse meu universo na essência, como autor. Não sou Ipanemense. Sou suburbano, cresci com a malandragem nos ouvidos. Portanto, as minhas personagens são camareiras, cozinheiras, indicadoras de mesas, operárias. E desde quando isso diminui alguém? São negras, são pobres, mas cheias de fantasia e de amor. São lúdicas! E sobrevivem graças ao humor. Seres humanos. Reais. Com direito a uma vida digna e muito... Mas MUITO sexo! Vai dizer agora que eu sou racista? Ah! Nega...Dá um tempo...

Assista ao vídeo feito pelas autoras do blog "Blogueiras Negras", o "As Nêga Real":


Por Helena Dias

Comente