Ronaldo, escândalo com prostituição

[img=1]

Foto Arquivo MBPress

Homens casados ou em relacionamentos estáveis que saem com prostitutas ou travestis. Assunto delicado para nós mulheres, não é? Essa semana acompanhamos o caso do jogador Ronaldo, envolvido em um escândalo com travestis. Depois da confusão, que virou até caso de polícia, Bia Antony, sua noiva terminou o relacionamento. O namoro, que começou em 2007, quando a brasiliense se mudou para Paris, evoluía, ao que parece, muitíssimo bem, atualmente eles estavam morando juntos em Milão. Mas depois do episódio será que há chances dela perdoar o craque?

Recentemente, também assistimos de camarote a “casa cair” pro lado de Eliot Spitzer, governador de Nova York, que renunciou ao cargo, se desculpando pelo seu envolvimento com uma rede de prostituição de luxo. A esposa, Silda, casada com ele há 21 anos e mãe de suas 3 filhas, em um ato de resignação ou extrema esperteza, esteve ao lado do marido durante todo o pronunciamento em entrevista coletiva. Demonstrou em público seu apoio irrestrito, apesar da traição e da vergonha pública. Você ficaria ao lado do seu marido, se descobrisse que ele faz programas com prostitutas?

Um debate maduro sobre sexualidade deve levar em conta as inúmeras razões pelas quais os homens procuram uma prostituta. Aventura? Vontade de variar? Compulsão por sexo ? Desejo de transgredir? Falta de diálogo e tesão com a mulher ou namorada? Praticidade de ter sexo quando bem quiserem? Ou safadeza pura e simples?

É incrível imaginar como ainda se ouve hoje em dia frases absurdas como “mulher direita não pode fazer certas coisas na cama”, isso lá é justificativa, meu filho? A velha e péssima máxima que diz que mulher para casar é diferente de mulher para transar soa ignorante, convenhamos.

O erotismo de uma relação é algo a ser alimentado diariamente, pelo homem e pela mulher, que fique claro. É exatamente isso que ensina nossa colunista de sexo Fátima Mourah. Ousar e compartilhar fantasias sexuais é saudável para o casal. Se há necessidade de procurar fora de casa algo que não consegue fazer com a própria mulher, talvez seja hora de conversar e identificar as barreiras sexuais.

Estes casos analisados sob o aspecto “traição” geram debates ainda mais complicados. O jornalista e escritor britânico, Howard Jacobson, em uma análise sobre a literatura erótica e os relatos de garotas de programa lançados pelas editoras escreveu certa vez: “Quando um homem renega o significado de um adultério com a frase: "não representou nada pra mim", e a mulher injustiçada responde: "então porque você fez isso?", os dois se perderam na questão”.

Por Karina Conde

Comente