Raul Boesel em novas pistas

Raul Boesel em novas pistas

Ele trocou a pista de corrida pelas de dança. Antes, pilotava carros velozes. Agora, são as pick ups sonoras que fazem a cabeça de Raul Boesel, um veterano da Stock Car e da Fórmula Indy que se rendeu à paixão pela música.

Isso mesmo. Depois da saída do automobilismo, em 2006, ele percebeu que tinha vocação para DJ. O curitibano já freqüentava grandes festivais de música eletrônica pelo mundo quando decidiu se dedicar à nova carreia. Estudou estilos e se rendeu ao house music e suas vertentes, como progressive house e a tech house.

Em agosto do ano passado fez sua primeira apresentação, no Euro Club, em Santos, litoral paulista. E, a partir daquele momento, percebeu que as “batidas por minuto” seriam constantes e substituiriam as “rotações por minuto”, que embalaram sua carreira por tanto tempo. Desde então, vêm discotecando em todo país.

“Sempre gostei de música, mas só para curtir. Acompanhei todo o desenvolvimento, da disco à eletrônica atual”, conta. Nos último sete anos, Boesel teve a oportunidade de ir a vários festivais no Brasil e também na Europa e Estados Unidos. “Há dois resolvi aprender a tocar a sério e me dedico muito, tem sido recompensador”.

Raul Boesel nas pick ups

Divulgação

Tanto que a família é só orgulho. A esposa, Deborah, conhecida pelo apoio que deu a ele enquanto piloto, se mantém a companheira de todas as horas. “Ela também adora música eletrônica e, muitas vezes, é o termômetro de como estão se desenvolvendo as apresentações”. Os filhos, Raul Junior e Gabriela, também estão curtindo a nova onda do pai e dando a maior força.

Raul, que completou 51 anos no início de dezembro, começou a carreira de piloto no kart novo, aos 16 anos, e logo já ganhou primeiro título, ainda amador. Profissionalmente, a carreira iniciou em 1978, ao ficar em segundo lugar no Campeonato Paranaense de Stock Car. Na temporada seguinte, conquistou o prêmio “Piloto do Ano” no Campeonato Brasileiro de Stock Car.

Em 1982, estreou na Fórmula 1 e, em 85, se mudou para os Estados Unidos para se especializar na Fórmula Indy. Participou 13 vezes das 500 Milhas de Indianápolis, a última em 2002. Mas foi em 1987 que, na Europa, garantiu sua maior conquista, o Campeonato Mundial de Esporte Protótipo, no qual pilotou para a fábrica Jaguar.

“Minha concentração é com a música, encaro esta nova profissão com o mesmo entusiasmo e profissionalismo que dediquei a minha carreira de piloto”, compara.

Hoje ele é diretor esportivo do campeonato Porsche Cup e participa também de provas tradicionais como as 1000 Milhas Brasileiras. Agora no final de novembro ele venceu uma, com a equipe Porsche/Dener Motorsport do Brasil.

Para manter a forma, Boesel faz ginástica diariamente, mas afirma que a música, por si só, é um exercício de relaxamento. “Na realidade, hoje praticamente vivo música 24 horas por dia, virou quase que uma obsessão”.

Hoje, com a agenda cheia, ele diz: “Já estou começando a colher os frutos. Por mim tocaria todos os dias”.

Por Sabrina Passos (MBPress)

Comente