Rainha Rania contra o preconceito

Rainha Rania contra o preconceito

Foto Divulgação UNICEF Brasil/ Kent Page

A visita da rainha Rania (Jordânia) ao Brasil só fez aumentar ainda mais o número de comentários aos seus depoimentos no YouTube. Alguns deles são de brasileiros que comentam como libaneses e judeus conseguem viver em harmonia em nosso país, onde a liberdade religiosa é mais respeitada.

A campanha de Rania, considerada uma das mulheres mais bonitas do mundo, começou este ano com vídeos de conscientização sobre o mundo árabe. A intenção era desmitificar a relação entre árabes e guerras. Com um bom inglês e jeito ocidental de se vestir, ela responde a várias perguntas sobre os estereótipos que o mundo ocidental criou sobre os árabes.

Uma delas chamou a atenção. Basicamente disse que apesar de as mulheres não terem os mesmos direitos dos homens, alguns progressos já são vistos, como o aumento das parlamentares em países árabes. Na Síria são 40, no Marrocos 34 e no Sudão 35.

Durante a vista a ONG Cidade-Escola Aprendiz, apoiada pelo UNICEF, a rainha ficou impressionada com o projeto e comentou sobre o tema educação. “As crianças não têm apenas o direito de aprender; elas têm o direito de ser preparadas para tornarem-se cidadãos ativos e produtivos. Quando diferentes atores sociais da comunidade - incluindo organizações públicas e privadas - compartilham a responsabilidade pela educação, ajudam a assegurar uma educação de melhor qualidade, ao mesmo tempo em que se tornam parceiros indispensáveis no sucesso dos alunos", declarou.

Veja também

Casamentos mulçumanos

Por Juliana Lopes

Comente

Assuntos relacionados: celebridades rainha