Protesto contra "cura gay" mobiliza celebridades

Protesto contra cura gay mobiliza celebridades

Foto: Reprodução/ Instagram

Assim que a Comissão de Direitos Humanos aprovou o projeto "cura gay" na terça-feira (18), as redes sociais rapidamente se mobilizaram contra Marco Feliciano, deputado e pastor que mais apoia a iniciativa.

E a revolta não tomou conta apenas dos anônimos. Celebridades que defendem com veemência a liberdade de expressão usaram suas páginas nas redes sociais para protestar.

Protesto contra cura gay mobiliza celebridades

Foto: Reprodução/ Instagram

Os atores Bruno Gagliasso e Leandra Leal já postaram fotos segurando um cartaz com os dizeres: "Liberdade não tem cura! Ala LGBT na passeata, quinta, 20/06, às 16h, Largo de São Francisco, RJ". Outros atores também se posicionaram contra o projeto, entre eles Alexandre Nero, Marcelo Tas e Marcos Mion.

Protesto contra cura gay mobiliza celebridades

Foto: Reprodução/ Instagram

O jornalista Bruno Chateaubriand, casado com o empresário André Ramos há 15 anos, também aderiu à causa. "Fiquei muito transtornado com o projeto, porque para mim ele (Marco Feliciano) é como o Lord Voldemort (de Harry Potter, Aquele-Que-Não-Deve-Ser-Nomeado), mas não podemos ficar calados, porque o Brasil está passando por um momento de insatisfação geral. Estamos vivemos um momento catártico e essa é a hora", disse em entrevista ao colunista Bruno Astuto.

Protesto contra cura gay mobiliza celebridades

Foto: Reprodução/ Instagram

O projeto "cura gay" tenta extinguir dois artigos de uma resolução de 1999 do Conselho Federal de Psicologia: um impede a atuação dos profissionais da psicologia para tratar homossexuais. O outro proíbe qualquer ação coercitiva em favor de orientações não solicitadas pelo paciente e determina que psicólogos não se pronunciem publicamente de modo a reforçar preconceitos em relação a homossexuais.


Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente