Portadora de alopecia, Joanna Rowsell ganha ouro no ciclismo

Portadora de alopecia rara ganha ouro

Foto/reprodução "The Sun"

No sábado (04), a equipe da ciclista britânica Joanna Rowsell subiu ao pódio para receber a medalha de ouro conquistada na perseguição por equipes dos Jogos Olímpicos de Londres. E o orgulho veio em dobro: tanto pela conquista quanto pela superação pessoal.

Aos 10 anos a ciclista foi diagnosticada com alopecia areata, uma disfunção que leva o sistema imunológico a atacar os pelos corporais. Careca, a menina cresceu com baixa autoestima e com medo do que o futuro lhe reservava.

A mudança a respeito de si mesma veio com o esporte. Em 2004, o time nacional de ciclismo fez testes na Nonsuch High School, escola onde Joanna frequentava, e a jovem, na época com 15 anos, foi bem na seleção e passou a integrar o time juvenil britânico.

Em 2005 e 2006 a ciclista conquistou a competição nacional junior. Em 2007, assinou um contrato profissional com o Global Racing e conquistou com o time os Campeonatos Mundiais de 2008, 2009 e 2012. Mais confiante, em uma das vezes em que subiu ao pódio tirou o capacete e mostrou sua careca.


A mais nova vitória de Joanna tornou-se fonte de inspiração para quem sofre do problema. Estima-se que 600 mil pessoas tenham a alopecia em todo o mundo. E, coincidência ou não, a medalha da ciclista veio justamente no Dia Internacional da Alopecia.

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente