"Passione": Clara tenta enganar Bete

Passione Clara tenta enganar Bete

Foto: divulgação/ Globo

A situação de Clara (Mariana Ximenes) está cada vez mais difícil. No capítulo de "Passione" dessa terça-feira (4), ela tentará enganar Bete (Fernanda Montenegro), mas a matriarca desconfiará de tudo. Clara, pressionada por Fred (Reynaldo Gianecchini), não tem alternativa a não ser ajudar o vilão, fazendo com que Bete não cobre a dívida da metalúrgica.

"Desculpa, Dona Bete! Nem sei se eu devia ter vindo aqui. Mas eu estou muito nervosa. O Fred está me fazendo ameaças! Disse que se eu não convencer a senhora de desistir desta ação...", conta ela, aos prantos, e diz que o vilão disse que vai tentar provar que ela matou Totó (Tony Ramos) de propósito. Bete diz que pode ajudá-la, mas assim que a loira sai de cena, a matriarca brinca consigo: "Essa moça é um fenômeno! Devia ser atriz!".

Na procura pelo assassino de Saulo (Werner Schünemann), a família do empresário é convocada para prestar depoimento."Nós todos brigávamos com o pai. Ele era muito difícil, grosso! O Dan era mais esquentado. Mas só de bate-boca, não gostava de engolir desaforo. Nunca ia ser capaz de bater no meu pai, quando mais matar!", conta Sinval (Kayky Brito).

Depois do filho, Stela (Maitê Proença) depõe: "Eu só confessei a morte do meu marido porque não queria a imprensa, nem ninguém, em cima do meu filho, o pressionando, atrapalhando a recuperação dele. Em nenhum momento passou pela minha cabeça que o Danilo pudesse ser o assassino! Eu só sabia que ele precisava de paz pra se recuperar". Já Lorena (Tammy Di Calafiori), sem papas na língua, revela o caso de seu pai com Laura (Adriana Prado): "Meu pai... Tinha uma amante".

Clô (Irene Ravache), ansiosa com sua atuação na campanha de reciclagem da Lear, fica aflita e não consegue decorar o texto e fica ainda mais irritada com a chegada de Jackie (Alexandra Richter), já que ela é cogitada para substituir a esposa de Olavo (Francisco Cuoco). Em face da possível substituição, a perua consegue gravar toda a sua fala e recebe elogios do diretor, que até a apelida de "diva". "Que ódio! Agora ela vai ficar famosa!", lastima Jackie, nervosa.

Melina (Mayana Moura) já está ficando irritada com as grosserias de Mauro (Rodrigo Lombardi). Depois de levar Vitória ao médico ao detectar sua febre e não ter conseguido avisar ninguém, a estilista ouviu acusações de Mauro, que ficou furioso. O executivo grita com Melina, sem saber o que tinha acontecido, e só depois fica sabendo de tudo. Arrependido, Mauro pede desculpas à estilista: "Eu queria te pedir desculpas pela maneira como eu te tratei no hospital. Perdi a cabeça. Estava nervoso. Devia ter te escutado primeiro. Mas é que eu ainda tenho, o tempo todo, na cabeça tudo o que você fez. Nem preciso repetir, você sabe. Mas de qualquer maneira, eu peço desculpas. Você só tentou ajudar a minha filha, graças a você, a Vitória está bem. Me desculpa, Melina".

"Você sempre vai me culpar pela morte da Diana, sempre vai olhar pra mim com um ressentimento, suspeita, rancor. Quer saber de uma coisa, Mauro? Quer saber o que é melhor para a gente? Esquece que eu existo! Esquece que a gente mora na mesma casa. Eu não vou mais chegar perto de você. Por que esse amor que eu sinto, que sempre senti, só me faz mal. Não quero isso mais pra mim. Agora, sai daqui, por favor. Quero ficar sozinha", dispara Melina, magoada.


Nem mesmo a encenação de Clara convenceu Bete. Com hora marcada, Fred recebe a matriarca em sua sala na metalúrgica e fica impressionado com a decisão da senhora.

"Você roubou o dinheiro que o Saulo desviou da empresa. Foi até a Suíça, limpou a conta do Saulo e transferiu tudo pra uma conta sua no American Bank, em Nova York. Eu já sei de tudo, Fred. Você comprou esta metalúrgica com dinheiro roubado! Você é a Otabol! Sei disso há muito tempo. Mas agora acabou! A metalúrgica não é mais sua! E... lamento, mas você vai ser preso, Fred. E a empresa vai voltar a ser da minha família! Seu ladrãozinho safado!", alega Bete. "Sai daqui, vai embora da minha empresa, sai!", brada Fred, assustado.

Por Ana Paula de Araujo (MBPress)

Comente