Os perrengues do Rock in Rio

Os perrengues do Rock in Rio

Foto: Divulgação

Rio de Janeiro, a cidade do rock neste mês de setembro é anfitriã do maior festival brasileiro de música: o Rock in Rio. Entre alguns solos de guitarras e melodias frenéticas das baterias, 100 mil pessoas em cada um dos três primeiros dias de evento curtiram as diversas bandas que se apresentaram nos diferentes palcos. Porém, enquanto os mais de 100 artistas tinham direito às diversas regalias, muitas vezes até absurdas, o público roqueiro sofreu para se manter e continuar assistindo às performances.

Perrengues são de praxe em qualquer show, mas vamos te contar quais foram as principais dificuldades que o pessoal sentiu na pele neste último fim de semana para você se prevenir 100% nos próximos shows:

Preço na alimentação

No site oficial do festival eles deixam claro o que se deve ou não levar para o show. Alimentos, garrafas e latas estão proibidos de entrar, sendo assim, a galera tem que se abastecer lá dentro. Os preços não são absurdos, porém é necessário ir com uma quantia já programada para esse tipo de gasto.

Veja alguns valores:

- Refrigerante: R$ 5,00

- Suco de fruta 300ml Bibi Sucos: R$ 6,00

- Coxinha no Pastel do Carioca: R$ 6,00

- Combo Habib's com três bolinhos de bacalhau, pastel de belém e refrigerante: R$ 10,00

- Capeletti de carne com molho bolonhesa do Spoletto: R$ 15,00

- Burrito no Taco e Chilli: R$ 15,00

Banheiro

Todo mundo sabe da fama que as mulheres têm de ir junto ao banheiro e como isso pode aumentar em dobro o tamanho das filas. Mas o que foi surpreendente nesta edição do Rock in Rio foram as filas dos banheiros masculinos. A demora era tanta para utilizar os sanitários, que os homens decidiram urinar na parte de fora do banheiro, criando assim, poças de urina. Além da molhadeira, o cheiro era insuportável.

Transporte

O pedido oficial do Rock in Rio era de que as pessoas utilizassem transporte público já que não haveria estacionamento no local e nem nos arredores da Cidade do Rock. Porém, somente no sábado (24) foram rebocados 41 veículos e 325 levaram multa. De acordo com Vinícius Mendes, estudante de 21 anos, a situação com os transportes estava muito mal organizada: "Não tinha ônibus para ir embora de lá, os taxis estavam cobrando um absurdo para uma distância muito pequena e ninguém sabia dar informação".

Furtos e Roubos

Nos empurra-empurra e nas aglomerações durante os shows é que se encontram os principais problemas de roubo e furto. Só nos dois primeiros dias de show foram registradas 310 ocorrências. Apesar de sabermos que muitas pessoas não dão queixas no posto da Polícia Civil, o número não é tão estrondoso assim já que o evento recebe cerca de 100 mil pessoas diariamente. Mesmo assim, muito cuidado com as bolsas e mochilas. Procure observar se os zíperes estão bem fechados e não guarde nada de importante dentro dos bolsos da calça ou blusa.

SORTE: Para alguns roqueiros o furto pode ter sido apenas perda. A organização do Rock in Rio separou todos os pertences perdidos e divulgou nesta página: Documentos Perdidos. Lá dá para encontrar bolsas, cartões de crédito, identidades e carteiras de habilitação.


Cambistas

Apesar de capas de chuva ser permitido pela listinha do que levar ou não, muitos cambistas faturaram em cima do acessório. O clima na cidade do rock era frio e de muita chuva, e por isso, o preço da capa descartável, que era R$ 15, aumentou para R$ 30. E não foi só aí que os vendedores ambulantes ganharam não. O ingresso, que era vendido em torno de R$ 190, chegou a ser comercializado por até R$1 mil.

Por Alessandra Vespa (MBPress)

Comente