No Divã da Diva: conheça o sucesso "Diva Depressão"

No Divã da Diva conheça o sucesso Diva Depressão

"Amiga, adorei a sua roupa. Mas, não tinha pro seu tamanho?". Você já deve ter visto ou ouvido falar na frase, afinal, tem coisa mais feminina que a inveja? Melhor ainda é ver e compartilhar todas essas pitadas e piadas ácidas, mais especificamente da Fã Page "Diva Depressão", sucesso nas redes sociais e curtida por mais de 580 mil pessoas.

E pensar que essas tiradas ditas pelas divas Madonna e Audrey Hepburn, entre outras, foram criadas por dois homens, os designers Eduardo Camargo e Filipe Oliveira, que hoje também contam com Márcia Correa.

Tanto sucesso também foi parar nas livrarias. "Diva Depressão - A Senhora dos Anéis", o livro, está cheio de frases inéditas e uma seção exclusiva: o Divã da Diva. A própria "Diva" separou um tempinho para conversar com a gente. Confira:

VL - Você acha que as mulheres são assim mesmo? Fazem caras e bocas e acabam escondendo o que realmente pensam umas das outras?

DD - Acredito que todos tenham um pouco disso, mas muitas vezes elevo à décima potência com esse humor mais ácido. Todos nós temos nossas revoltas e nossas opiniões que chocam e nem sempre podemos expressar, nem sempre por medo de chocar, às vezes só por autopreservação. Mas envolvidos no humor a coisa fica mais leve. E ainda que não necessariamente a pessoa compartilhe fielmente daquele pensamento, é algo que ela possa concordar. Mas, por termos atingido um bom número de pessoas, creio ainda que, levemente, a acidez seja um ponto em comum entre nós e os leitores.

VL - Para você, geralmente, quando uma mulher decide dar uma "alfinetada" em outra ela adota mais o humor ou o sarcasmo?

DD - Se ela fizer isso com certeza ficará por cima. Se revoltar, se aborrecer é como tomar um copo de veneno e esperar que a outra pessoa morra. E convenhamos que é gratificante dar aquela resposta para a pessoa de parar a circulação!

VL - De que forma as divas selecionadas para inspiram as mulheres de hoje?

DD - A suma maioria das divas que embelezam nossa página eram mulheres determinadas, lindas, dedicadas, inteligentes, aclamadas, adoradas. Ainda que no íntimo tenham tido uma vida mais atordoada. Não creio que causem inveja, mas são fontes de grande admiração e inspiração. Não eram perfeitas, mas nas fotos com certeza enganavam bem, por isso o termo "Diva" se enquadra tão bem para essas mulheres. Mas também utilizo alguns "divos", nacionais inclusive. Cada personalidade teve particularmente seu auge, sua glória, de fato seu mérito para serem tão lembrados.

VL - Nem sempre os posts são aceitos com bom humor. Como você reage a eles?

DD - Sempre tem a piada que não agrada, muitas vezes chegaram a nos ofender sem nem vincular à piada. No começo isso incomodava, até chegava a responder (mas descer do salto nunca). Hoje em dia não me preocupo mais. Se alguma pessoa se incomoda e se dá ao trabalho de expressar isso, eventualmente dou ao igual trabalho de responder, mas, com certeza, com muito humor.

VL - Você acha que o homem consegue explorar mais o universo feminino por conseguir vê-lo de fora?

DD - Há muita diferença. Tanto que algumas pessoas se surpreenderam ao ver que o livro é criação de dois homens. Porém, a página desde o começo tem além de dois homens, uma mulher por trás de tudo. É essa mistura que acreditamos que se encaixou para muita gente, as pessoas realmente se identificam, marcam os amigos. Muitas vezes são experiências pessoais que as pessoas viveram, é o que torna tudo ainda mais engraçado. Isso com certeza ocorre por conta dessa abrangência: há uma mulher para falar com "conhecimento de causa" para mulheres e há homens para falar também. Vendo de fora, as percepções são mais frias, irônicas e sarcástica. É um ponto a mais.

VL - E o livro? Como foi essa ideia? Quais outras iniciativas podemos esperar daqui para frente?

DD - O livro foi uma oportunidade também inesperada. Aproveitamos algumas postagens antigas e criamos frases novas. Mas o diferencial sem dúvida é o Divã da Diva, que são perguntas e respostas, algo que nunca feito na página. Temos muitas expectativas quanto a alguns projetos, mas sem perder o foco inicial que será a página, e manter o humor sempre atual, ácido e original. Vamos ampliar o catálogo de camisetas, aproveitando a temática da página, e, quem sabe, lançar mais produtos personalizados.


VL - O humor é o melhor caminho para fazer sucesso nas redes sociais?

DD - O humor é uma fonte inesgotável. Mas é um caminho muito explorado, às vezes tende a ser cansativo. Se a pessoa adotar uma identidade, mas, ainda assim, souber ser um tanto quanto versátil, é o ideal. Nós ainda nos surpreendamos muitas vezes com a dimensão que a página tomou, mas cremos que isso se deu pelo fato de sermos em três, termos nossos gostos pessoais e, ainda assim, não fugir da identidade da página.

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: famosos depressão