Marina Silva fala sobre a morte de Eduardo Campos: "Uma tragédia"

eduardo campos eleiçõesmarina silva

Foto - Reprodução/radaron-line

A candidata a vice na chapa do ex-candidato à presidência Eduardo Campos, Marina Silva, descreveu como uma "tragédia" o acidente aéreo que não deixou sobreviventes na manhã de ontem (13).

Durante uma coletiva de imprensa no período da tarde, Marina Silva falou sobre o intenso convívio de dez meses que com Campos. Ao contrário do que muitos esperavam, a política não mencionou seu futuro político na chapa.

"Aprendi a respeitá-lo, admirá-lo e a confiar nas suas atitudes e ideais de vida", disse visivelmente abatida.

No momento do acidente, políticos e parlamentares aguardavam Campos na cidade de Guarujá (SP). Enquanto isso, a ex-senadora, que embarcaria no avião do presidenciável, estava em sua residência em São Paulo.

Isto porque de última hora, Marina mudou a rota e decidiu embarcar em um avião de carreira com assessores. Momentos após a confirmação da morte, relatos diziam que Marina estaria em estado de choque e não iria se pronunciar.

Porém as circunstâncias mudaram os planos da política, que prestou condolências públicas diante da tragédia. "Começamos a estar juntos, principalmente, pela esperança de um mundo melhor, um mundo mais justo (...) a imagem que quero guardar dele foi da nossa despedida de ontem (terça-feira) cheio de alegrias,sonhos e compromissos".

Marina filiou-se ao partido em outubro do ano passado. De acordo com os prazos estipulados pela legislação eleitoral, o PSB terá dez dias para indicar um novo candidato.

Um dos principais aliados do ex-governador de Pernambuco, deputado Julio Delgado (PSB-MG) disse que ainda não há definição sobre o futuro da corrida presidencial. "Não existe conversa no partido ainda. Perdemos o nosso norte", esclarece o parlamentar em entrevista à Globo News.


Por Vila Mulher

Comente

Assuntos relacionados: eduardo campos