Marina Dias apresenta programa de moda

Marina Dias apresenta Fashion Splash

Marina Dias apresenta "Fashion Splash" (Divulgação)

Em maio, mais um programa de moda vai agitar a programação da televisão a cabo. Mas, desta vez, nada das tendências de sempre, made semana de moda nova-iorquina. A boa é navegar no underground, trazer exemplos da cultura black, do mundo psicodélico, da disco e do militarismo.

Na produção do Fashion Splash, o novo programa do canal Fashion TV Brasil, muitos quadros de animação tipo stop motion, vídeos-editoriais, depoimentos de experts e também de ilustres entrevistados. “O programa pretende desconstruir ícones e estilos, contextualizando cada um em determinado momento histórico, político e cultural - além de mostrar de onde surgiu e como influencia muito mais que roupas, mas estilos de vida”, diz Marina Dias, a top escolhida para apresentar o programa.

Marina já emprestou seu exotismo - cabelos pretos, pele branca, 16 tatuagens e 4 piercings - para campanhas nacionais e internacionais e para marcas respeitadas do mundo da moda. Começou a carreira ainda menina, com 15 anos. Aqui no Brasil, desfilou para nomes como Alexandre Herchcovitch, Cesar Fassina, David Polack, Marcelo Sommer, Paulo Martinez, Lino Villaventura, Maria Candida e o próprio Paulo Borges (do SPFW). Mas foi em 1997 que a top foi de fato descoberta. “Neste ano fiz meu primeiro editorial internacional, para uma revista inglesa de moda. Depois disso, comecei minha carreira internacional, sempre baseada em Paris, onde vivi por oito anos”.

Mulher do mundo, ela participou de desfiles para nomes como Chanel, Kenzo e foi modelo exclusiva para alta-costura de Mugler, por exemplo. A Europa ficou pequena para Marina, que fez sucesso também em Londres e Milão. De lá, partiu para campanhas no Japão e chegou a fotografar até para Vogue Russa.

Mas essa modelo não fica mesmo apenas nas passarelas e capas de revista. “Recentemente fiz uma pequena participação como atriz em um filme chamado ‘Frankie’. E também assinei direção de casting, direção de coreografia das modelos e co-styling para a Neon e Cristine Yufon, na ultima edição do SPFW”. Não bastasse isso, ela ainda desenha ilustrações para a marca “urussai” e tem um projeto chamado “De Polainas”, com outras oito amigas que são DJs.

Em entrevista ao Vila Glitter, ela diz que espera um público diversificado para o Splash, que queira saber mais sobre a trajetória das tendências. “Para isso, pretendemos contar histórias interessantes sobre como pequenas peças de nosso vestuário passaram por momentos importantes de mudança cultural e de contracultura, até chegarem aos nossos armários e às passarelas da moda”, conta.

Feliz da vida com o novo desafio, Marina se derrete pelo “Fashion Splash”. “Ele é um programa que fala de muitos assuntos. Mas o importante é que mostraremos curiosidades sobre coisas que já são parte do dia-a-dia, sem sabermos o porquê. A pesquisa está muito bem elaborada e eu, que sei bastante sobre o que foi moda e o que é moda, também me diverti muito ao saber de curiosidades históricas dos nossos ícones de estilo pessoal”, conta.


Segundo ela, o Splash vai falar daquilo que vai para as ruas, sobe passarelas, invade lojas e se transforma em desejo. E também de como o que é considerado subversão de um grupo se massifica e vira consenso, fazendo com que este pequeno nicho procure formas de se diferenciar novamente, recomeçando o ciclo. “O mundo da moda sempre procurou inspirações atuais e contemporâneas para suas novas coleções. Portanto a rua é o melhor lugar para se olhar. É lá que está situada a melhor fotografia social de um momento específico, das alegrias e das revoltas de todos. A rua é o underground, e o tempero da moda”, finaliza.

O programa estreia dia 20 de maio e vai ao ar todas as quartas-feiras, a partir das 22h30, no Fashion TV Brasil, com transmissão da Turner Broadcasting System Latin America. O canal está disponível em português para mais de 1 milhão de assinantes no Brasil.

Por Sabrina Passos (MBPress)

Comente