Leila Lopes - novo padrão de beleza para misses?

Miss Universo Leila Lopes

Foto: Bruno Zanardo/Fotoarena

As apostas de alguns brasileiros se confirmaram: a angolana Leila Lopes foi coroada a mulher mais bonita do mundo. A beleza da única representante negra na cerimônia foi alvo de elogios. Com sorriso cativante e jeito tímido, a moça de 25 anos e estudante de Gestão de Empresas na Inglaterra arrancou aplausos do publico e conquistou os jurados.

Leila foi na contramão das outras candidatas e trocou os penteados esvoaçantes por um coque. Até mesmo os comentaristas do evento disseram que a moça já estava preparada para usar a coroa.

E não é que foi mesmo? Além de receber a coroa e a faixa da mexicana Ximena Navarrete, Miss Universo 2010, Leila também ganhou um ano na New York Academy, um ano de despesas pagas como Miss Universo, viagens pelo mundo para representar os patrocinadores e as ONGs e um ano de serviços de beleza e estética.

Em meio às manifestações de racismo, promovidas por nacionalistas brancos que se esconderam por trás de pseudônimos, Leila marca uma nova forma de ver a beleza e faz muita gente repensar os rumos de tanto preconceito.

Leila não é a primeira negra a vencer o concurso de Miss Universo e dar um novo rumo à história. As outras foram Dzhanel Komissiong (Trinidad e Tobago, 1977), Wendy Fittsvillyam (Trinidad e Tobago, 1998) e Mpule Kwelagobe (Botswana, 1999). Quem será a próxima mulher disposta a quebrar barreiras? "Aproveito para deixar um conselho aos presentes: respeitem os outros", pede Leila. Fica a dica.

Veja a colocação das cinco finalistas:


1º Leila Lopes, Angola

2º Olesya Stefanko, Ucrânia

Priscila Machado, Brasil

4º Shamcey Supsup, Filipinas

5º Luo Zilin, China

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente