Iraniana é condenada por participar de filme sobre a emancipação feminina

Iraniana é condenada por filme

Foto/Reprodução Site UCLA International Institute

A perseguição do Irã a mulheres cineastas e atrizes teve mais um capítulo. Segundo o site "Kalameh", a atriz iraniana Marzie Vafamehrha, esposa do cineasta iraniano Naser Taghvai, foi condenada a um ano de prisão e 90 chicotadas, por ter participado do filme "Teherane Man Haray".

O longa produzido por Garanaz Musavi conta a história de quatro mulheres que saem da prisão dispostas a se vingarem do regime iraniano. Para buscarem a tão sonhada emancipação e irem embora para a Austrália, elas planejam angariar alguns dólares se prostituindo.

Apresentado em vários festivais e distribuído no Irã pelo mercado negro, o filme é resultado de uma tese universitária e contou com a participação de muitos estudantes, todos com a permissão das autoridades.

A sentença foi definida no domingo (09). Outras pessoas envolvidas no filme também foram presas, mas somente Marzie foi condenada e agora está em uma prisão localizada em Garchak, uma província de Teerã. O site informou também que o advogado da atriz já apresentou um recurso à instância superior.

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente