Dita Von Teese: pin up moderna no Brasil

Dita Von Teese pin up moderna no Brasil

Arquivo MBPress.

Ela é poderosa! Com a pele bem branca e a maquiagem super elaborada, Dita é a pin up mais famosa dos tempos modernos. O tipo de celebridade que é convidada para eventos de moda - e ninguém se importa muito com a profissão quase duvidosa de "performer". Cobra US$ 75 mil por show de 15 minutos. Mas longe das colegas de ofício, não tira a roupa toda. O que faz é um espetáculo em que faz cena enquanto se despe, sem mostrar tudo.

"É difícil para as pessoas entender que o strip-tease já foi uma forma respeitada de entretenimento", defende Dita sobre o gênero que a consagrou. "Eu faço a mesma coisa que as strippers, só que em um nível grandioso." Além de Dita, as atrizes Bettie Page, Marilyn Monroe e Betty Gable são consideradas algumas das pin ups mais famosas.

Morena falsa, começou num ramo que poderia levar ao estrelado pornô. Foi casada com o metaleiro-fantasma Marilyn Manson. Filha de manicure e operário, Diva é tudo, menos comum. Trabalhou em uma loja de roupas íntimas e depois entrou no ramo do erotismo comercial. Inventou o nome, homenagem a Dita Parlo, e o sobrenome vagamente alemão, que rima com strip-tease e tem realmente carga fetichista. "Eu via as mulheres dos anos 40 no cinema e pensava: nada é de verdade. Percebi que podia fazer igual. Adoro essa beleza artificial, inventada", afirmou recentemente. "Sou totalmente fabricada", assume.

Aos 37 anos, os cabelos são tingidos de preto, os peitos siliconados, a pinta é tatuada abaixo do olho e os espartilhos apertadíssimos reduzem a cintura (que já é mini), de 58 para 40 centímetros. Nunca sai de casa desarrumada. Maquiagem vale até para fazer ginástica.

[galeria]

As pin ups como Dita remetem às garotas que ilustravam calendários enviados aos soldados durante a Segunda Guerra Mundial. E o nome vem exatamente do ato de pendurar as imagens em algum lugar para esquecer a solidão. O estilo foi responsável, na época, por colocar em evidência a sensualidade feminina de forma mais explícita. Viraram depois símbolo da cultura pop. E agora, reinventa uma atitude antiga, propondo costumes velhos para uma nova geração.

Bastou a passagem curta pelo Brasil, para um show fechado, para levantar a boa polêmica da personagem que ela representa. Dita Von Teese é stripper. E confirmou, à frente de uma plateia seleta, que é mesmo sexy e cheia de estilo.

Na primeira aparição numa boate paulistana, antes do show, usou um vestido decotado. Bem decotado. Depois, o preto deu lugar ao vermelho, com direito à cristal e bois de plumas. Mas tudo caiu, antes dela chegar ao palco, claro.

Considerada uma dançarina burlesca, responsável por reinventar a estética pin up dos anos 40 e 50, ela veio para cá para estrelar o espetáculo "Be Cointreauversial", da marca de bebidas Cointreau. Mas quando não estava no palco, aproveitou para conhecer um pouco mais do Brasil - e se encantou com a comida local. Em declarações à revista Marie Claire, disse que a comida daqui é coisa mais sexy do país. E confirmou isso, atualizando o twitter pessoal (@DitaVonTeese).


"Amo comida brasileira. As coisas feitas com coco, banana, abóbora, minha favorita", twittou a diva. E antes de embarcar para Los Angeles, perguntava aos internautas o que deveria fazer além de se deliciar com a nossa culinária. Gostou mesmo!

Por Sabrina Passos (MBPress)

Comente