Discurso feminista na final do Masterchef incomoda participantes

Ana Paula Padrão e Paola Carosella falaram da condição da mulher em um ambiente machista antes de anunciarem a vitória de Dayse Paparoto
Deyse Masterchef

Foto: Reprodução

A final do primeiro "Masterchef Profissionais" veio com o reconhecimento que a vencedora Dayse Paparoto passou por situações machistas ao longo do programa. Na madrugada desta quarta-feira, tanto a apresentadora Ana Paula Padrão quanto a jurada Paola Carosella citaram a condição de mulher em um ambiente machista no discurso que daria a vitória a Dayse.

Nos bastidores, porém, a mãe do derrotado Marcelo Verde mostrou não ter gostado do resultado. Segundo o UOL, ela disse que o filho foi prejudicado e sugeriu um outro nome ao programa: "Guerra dos Sexos".

— Uma palhaçada. "Guerra dos Sexos" é o nome do programa. Virou guerra dos sexos agora. Meu filho foi muito prejudicado. Ridículo — disse.

O "ridículo" também foi usado pela irmã de Marcelo, Flavia Zaidan Dalla Verde, para reclamar do resultado. De acordo com o Estadão, numa reação indignada, Flavia chamou Dayse de "coitadinha" e comparou a votação do Masterchef com a situação política do Brasil.

— Esses jurados são ridículos. Onde já se viu dar nota 2 para ele? Eu avisei o Marcelo que eles iriam escolher a coitadinha. Dito e feito. Vai se f****. É incoerente. Não sabem votar. Por isso o Brasil está essa m****.

Antes de anunciar a vitória de Dayse, a apresentadora Ana Paula Padrão disse que viu na participante a coragem que ela própria teve de assumir para trabalhar em um ambiente machista. A jurada Paola Carosella pegou carona na observação e fez o discurso que incomodou alguns, mas foi admirado por outros.

Deyse Masterchef

Foto: Reprodução

— Assim como eu, assim como a Ana, você escolheu entrar em uma profissão dominada por homens. Às vezes a gente tem de ouvir umas idiotices que eu vou te falar. Mas você não está aí por ser mulher. Você cozinha pra caramba. E nós, jurados, não vemos gênero, nem cor, nem cintura, nem se é simpático, carismático. Nosso trabalho é julgar pratos, se têm criatividade, autenticidade, sabor, alma. A sua comida tem tudo isso — disse Paola.

O tom feminista também teria irritado os participantes do programa. Ainda de acordo com o UOL, Dário Costa e Ivo Lopes, ambos presentes no episódio final, debocharam quando o âncora do Jornal da Noite, da Band, perguntou a Dayse sobre machismo na cozinha. Olhando para Ivo, Dário gargalhou. Ivo, por sua vez, soltou um "cacete".

Ao longo do programa, os dois foram acusados de machistas nas redes sociais. Em um episódio, por exemplo, Ivo mandou Dayse pegar uma vassoura e varrer o chão. Antes, ele havia dito que a mulher na cozinha era "um pouco mais frágil".

Um pouco antes de abandonar o estúdio e já com o troféu em mãos, Dayse disse não considerar que os adversários menosprezaram sua competência por ser mulher, e alertou:

— Espero não ter me tornado um símbolo do feminismo, porque eu não sou feminista.

Na internet, a reação de Marcelo Verde ao saber que havia sido derrotado foi criticada. Quando o nome de Dayse surgiu no papel de Ana Paula Padrão, o participante apenas deu um aperto de mão na vencedora e dirigiu-se para fora do estúdio.

via

Comente