Daniel de Oliveira: De mocinho a bandido

Daniel de Oliveira De mocinho a bandido

Foto Renato Rocha Miranda/TV Globo

Ele encanta o coração do Brasil inteiro desde os tempos em que viveu Cazuza e mostrou todo seu talento. Agora, parte o coração de mãe e filha, em plena trama das oito. O talentoso Daniel de Oliveira, apesar da lista enorme de fãs, não se acha um galã. "Sou um cara comum. Às vezes me olho no espelho e penso: ‘Hoje estou bonito pra caramba’. Mas tem dias em que me vejo e falo: ‘A coisa está feia para o meu lado’", confessou em entrevista para o jornal "O Dia".

Em "Passione", onde interpreta o italiano Agnello, ele fica dividido entre Stela (Maitê Proença) e Lorena (Tammy Di Calafiori). Mas não há jeito dele contar com que fica no final. "Ele podia bater essa bola com mãe e filha. Ia ficar tudo em família, tudo em casa", brincou.

Daniel de Oliveira De mocinho a bandido

Foto Renato Rocha Miranda/TV Globo

Marido de Vanessa Giácomo - e pai de Moisés, que nasceu no final de maio - Daniel viveu um desafio ao interpretar as cenas de sexo ao lado de Maitê Proença. A experiência da atriz foi fundamental. "Eu e Maitê não nos conhecíamos direito. Mas a gente se acertou porque ela é muito doce. Antes da cena, trocamos uma ideia do que faríamos para ficar mais íntimos".


Além de "Passione", logo as fãs poderão ver Daniel também nos cinemas, onde ele interpreta o fundador do Comando Vermelho, no longa "400 contra 1". De mocinho a bandido como num passe de mágica, o ator gosta mesmo de arriscar, de cenas fortes. "Cada novo trabalho é um salto sem paraquedas no abismo", finalizou.

Por Sabrina Passos (MBPress)

Comente