Cinthya Rachel: dos programas infantis para o YouTube

Cynthia Raquel dos programas infantis para o YouTu

Foto/Arquivo Pessoal

Ela passou parte da infância em um conto de fadas. Ao invés das brincadeiras de rua, cresceu ao lado de feiticeiras, bruxas e muita magia. Foi dentro dos estúdios da TV Cultura que Cinthya Rachel se tornou uma das mais famosas atrizes mirins dos tempos de Castelo Rá-Tim-Bum.

Tudo começou com os primeiros comerciais do suco "Tang". De garota propaganda a atriz, ela passou da infância à adolescência em apresentação de programas, de vários formatos, além de participar de minisséries, novelas, teatro, a maioria com uma temática educativa, como o Telecurso 2000.

De lá para cá, ela se tornou Jornalista, mas o seu foco ainda é o público infantil. "Eu não saí da TV não, continuo fazendo vídeos, institucionais e outras coisas na área, somente este ano que não estou desenvolvendo nenhum trabalho para a TV aberta", conta.

Cinthya, 29, ainda é coach de crianças. Além de dar aulas de interpretação e expressão corporal especificamente elas, está finalizando o seu terceiro livro infantil, "mas ainda não foram publicados", diz. E ainda arranja um tempinho para se aventurar na rede. Há dois anos, ela inaugurou o seu blog "Pensamentos Insanos" (www.cinthyarachel.blogspot.com), sem muita pretensão, apenas para exercitar a sua escrita. Mas o diário virtual rendeu frutos. Já foi elogiado em matérias, uma delas da revista Serafina (Folha de São Paulo), e hoje tem mais de 1600 visitas por semana.

No seu espaço virtual, ela mostra que é uma mulher prendada. Ensina a fazer tricô, bolerinho de crochê, receitas, e ainda suas experiências de maquiagem, muitas delas são transformadas em vídeos no Youtube, "é mais fácil explicar visualmente do que escrever". E foi a partir de um deles que achamos por acaso essa mulher super versátil, convidada pelo Vila Glitter para um bate-papo.

Na sua opinião, quais são os pontos fortes do Castelo Rá-Tim-Bum que não existem nos programas de hoje?

A magia, a parte pedagógica e o conteúdo associados à diversão. A química do elenco e da equipe era excelente, todos se davam muito bem, e apesar de muito cansativo saíamos de lá felizes. Tenho saudade das pessoas, do clima, das gravações. Hoje quase não existem mais programas infantis, o que acontece nas emissoras abertas são desenhos animados intercalados com a apresentação, jogos e prêmios. É muito diferente da dinâmica de um Castelo, Cocoricó ou Vila Sésamo. Creio que se perdeu um pouco da magia.

[galeria]

Você resolveu passar o que sabe para a criançada? Quais são os talentos que você já ajudou?

Dou aulas para meninos e meninas que estão começando na profissão, as que já fizeram ou não trabalhos na telinha. No momento tenho um aluno (Rafael Galvão) que está no ar com várias propagandas, fazendo filmes, e também o Enrico D'Amaro que participou do seriado Mothern, na GNT.

Quais são os conselhos que você dá aos pais para que o desenvolvimento delas não seja prejudicado com a rotina das gravações?

A criança nasce para fazer isso, não adianta forçar, tem de ser natural. Se ela for assim o seu desenvolvimento não será prejudicado, sou totalmente contra forçar uma criança a fazer algo que não queira, essa profissão é muito dura, cansativa, a gente recebe muitos nãos. Também falo para os pais não pressionarem na hora dos testes e deixarem os pequenos à vontade.

Mas no seu caso a carreira na televisão aconteceu naturalmente?

No início meus pais não queriam porque era muito novinha, tinha apenas 6 anos, mas insisti e deu no que deu (risos). Nunca senti falta de nada porque minha vida sempre foi essa, não sei como seria de outro modo. Sempre amei meu trabalho, os estúdios, essa falta de rotina, para mim só ajudou, me deu responsabilidades e cresci uma pessoa melhor.

Qual é a sua opinião sobre os concursos de miss para meninas?

Medo! O que é aquilo!? Fico totalmente chocada quando vejo transformarem aquelas crianças em mini adultos, com spray, batom, maquiagem pesada, bronzeamento artificial. Realmente não sei o que leva uma mãe, um pai a fazer isso. Muitas vezes esses pais querem se realizar através dos filhos, e isso nunca dá certo.

Você se mostra no blog como uma mulher muito caprichosa. Sempre gostou de artes manuais?

Sou quase uma vózinha (risos). Aprendi a cozinhar muito novinha, vendo minhas avós na cozinha e assistindo aos programas de culinária (meu vício até hoje). Artes manuais é coisa de família, todo mundo curte, eu já até fiz curso de sabonete. Minha irmã é professora de scrapbook e minha avó fazia tricô muito bem, herdei as agulhas dela, comprei um monte de lãs e fui tentando. Tenho uma caixa de cachecóis. O vídeos de beleza surgiram por acaso, fiz algo caseiro e apenas mostrava para minhas amigas, mas com o tempo a coisa foi crescendo e hoje recebo vários pedidos.


Planos para voltar às telinhas?

Esse ano surgiram algumas propostas, mas não teve continuidade devido a alguns contratempos, quem sabe ano que vem esses projetos não saiam do papel? TV é meu vício, não consigo escapar tão fácil.

Por Juliana Lopes

Comente