Beyoncé e Mariah Carey devolvem dinheiro recebido de Muamar Kadafi

Beyoncé devolve dinheiro recebido de Kad

Foto/Reprodução Beyonceonline.com

Não é novidade que pessoas do alto escalão da política contratam artistas para shows particulares. O que os cantores não esperavam é que um deles, Muamar Kadafi, fosse protagonista de seu próprio show, insistindo em massacrar a população que se revolta e luta por sua saída do governo líbio.

Kadafi contratou diversos artistas em tempos passados, incluindo Beyoncé, que recebeu R$ 3,3 milhões para um show particular em 2009, no ano novo da família Kadafi, na ilha de Sr. Barths, Caribe. Mariah Carey fez o mesmo em 2008, ganhando R$ 1,6 milhão. No entanto, com os consecutivos ataques da imprensa ao ditador, as cantoras se retrataram publicamente.

"Todo o dinheiro pago a Beyoncé por seu show na festa particular em St. Barths na noite de Ano Novo de 2009, incluindo as comissões pagas à sua agência, foi doado para os esforços de reconstrução do Haiti", disse, em nota, a assessoria de imprensa da cantora, que doou a bolada para a Clinton Foundation, do ex-presidente dos EUA, Bill Clinton. O dinheiro será revertido para o Haiti, devastado por um terremoto em 2010.

Já Mariah Carey devolveu o dinheiro aos Kadafi. "Eu fui ingênua e desavisada, não sabia para quem estava me apresentando", declarou à revista americana "People". "Sinto-me horrível e envergonhada por ter participado dessa confusão", anunciou por meio de um comunicado. "Esta é uma lição para nós artistas. Precisamos ser mais atentos e responsáveis com relação às pessoas que vendem nossos shows."

Além delas, Nelly Furtado, que também se apresentou para a família do ditador, postou em seu Twitter: "Em 2007, recebi um milhão de dólares do clã Kadafi para atuar durante 45 minutos. Vou doar esse dinheiro".


Como dito, não é novidade que políticos contratem artistas para shows particulares. Dimitri Medvedev, primeiro-ministro da Rússia, já contratou apresentações da banda Deep Purple e da cantora Tina Turner. Marilyn Monroe cantava para John F. Kennedy - e as apresentações tiveram certo bônus para o ex-presidente americano.

Por Ana Paula de Araujo (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: glitter mariah carey beyoncé